PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
3 meses

Blinken promete resposta severa a qualquer incursão russa na Ucrânia

23/01/2022 20h25

Washington, 23 jan (EFE).- O secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, ameaçou neste domingo com uma resposta "rápida e severa" se "uma única força russa adicional" entrasse agressivamente em território ucraniano, após a confusão gerada esta semana pelas palavras do presidente Joe Biden.

"Se uma única força russa adicional entrar na Ucrânia de forma agressiva, haverá uma resposta rápida, severa e unida dos Estados Unidos e da Europa", disse o chefe da diplomacia dos EUA em entrevista à "CNN".

As palavras de Blinken ocorrem depois que o próprio Biden precisou esclarecer na última quinta-feira que qualquer tipo de incursão russa em território ucraniano será considerada "uma invasão", após a confusão que ele havia gerado anteriormente ao insinuar que seu país qualificaria as consequências diante de um ocupação em menor escala.

A confusão ocorreu durante uma entrevista coletiva por ocasião de seu primeiro aniversário na Casa Branca, na qual Biden deu a entender que a resposta do Ocidente pode não ser tão dura se Moscou optasse por algo que não fosse uma invasão em grande escala.

A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, foi inicialmente obrigada a esclarecer em uma declaração que "se alguma força militar russa cruzar a fronteira com a Ucrânia", Washington vai considerar "uma nova invasão" e vai impor uma retaliação "rápida e séria" em coordenação com os seus aliados europeus.

Apesar da retificação, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, respondeu a Biden na própria quinta-feira que "não há pequenas incursões".

O Kremlin negou repetidamente que esteja planejando uma invasão, mas a presença significativa de tropas russas na fronteira ucraniana, com cerca de 100 mil soldados, e as novas manobras militares anunciadas por Moscou para as próximas semanas aumentaram o nervosismo dos Estados Unidos e da Otan. EFE

arc/phg