Governo do Afeganistão perde 2 por cento de território em 3 meses

WASHINGTON (Reuters) - O governo do Afeganistão perdeu o controle ou a influência de mais de dois por cento do território que controlava entre maio e agosto, disse um relatório da principal agência de fiscalização dos Estados Unidos, um sinal da situação precária de segurança no país e do desafio representado pelo Talibã e por outros grupos militantes. 

Quinze anos após a invasão do Afeganistão pelos Estados Unidos para derrubar o governo Talibã, que abrigava militantes da Al Qaeda que atacou os Estados Unidos, o Talibã teve grandes vitórias e estima-se que controle mais território do que a qualquer momento desde 2001. 

O relatório, publicado pela Inspetoria Geral Especial para a Reconstrução do Afeganistão (Sigar), diz que a área sob "controle ou influência" do governo afegão havia diminuído para 63,4 por cento até o final de agosto de 65,6 por cento desde o final de maio, baseado nos dados disponibilizados pelas forças dos EUA no Afeganistão. 

O número é menor do que o citado por autoridades norte-americanas no passado. 

    "Acreditamos que os afegãos controlem ou influenciem entre 68 e 70 por cento da população", disse o general John Nicholson, comandante da forças dos EUA e da Otan, em uma coletiva de imprensa em setembro. 

    Cerca de um terço do país está sob controle de insurgentes ou diante do risco de cair sob o controle deles, fato que representa um desafio para a educação das mulheres, dizia o relatório. 

    "Nessas áreas, o Talibã busca punir as mulheres que trabalham ou estudam fora de casa", diz o relatório. 

    Segundo o documento, entre janeiro e agosto, mais de 5.500 membros das forças de segurança foram mortos. 

(Por Idrees Ali)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos