Procuradora-Geral dos EUA não pediu que FBI omitisse emails relacionados à Hillary

WASHINGTON (Reuters) - A procuradora-geral dos Estados Unidos, Loretta Lynch, não pediu ao diretor do FBI, James Comey, que omitisse do Congresso a descoberta de emails potencialmente relacionados à investigação do servidor de emails de Hillary Clinton, mas deixou claro que pensou que a decisão viola a política do departamento, disse uma fonte familiarizada com o assunto à Reuters nesta segunda-feira.

Com Comey e Lynch debatendo na quinta-feira se um alerta ao Congresso sobre os emails seria a favor da política do Departamento de Justiça de não anunciar passos de investigações que influenciariam uma eleição, Comey perguntou se estava sendo explicitamente aconselhado a não fazê-lo.

Lynch nunca deu a ordem para Comey não enviar os emails, disse uma autoridade de alto escalão do governo norte-americano.

(Por Julia Harte e Mark Hosenball)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos