Brasil fará campanha contra tarifas ao café solúvel e quer elevar exportação

UNA, Bahia (Reuters) - Ações para reduzir as barreiras tarifárias impostas por vários países ao café solúvel do Brasil serão realizadas com uma campanha inédita lançada nesta sexta-feira pela Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel (Abics) e pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

O projeto, com investimento de 1,3 milhão de reais, faz parte do plano estratégico de longo prazo estabelecido pelos empresários do segmento do café solúvel, que tem como objetivo aumentar em 50 por cento as exportações brasileiras de café solúvel em dez anos.

Em 2015, a indústria de solúvel do Brasil exportou o equivalente a 3,6 milhões de sacas de 60 kg, segundo dados da Abics --o volume representa cerca de 10 por cento das exportações totais de café do Brasil, dominadas por grãos verdes.

O plano, que será desenvolvido junto com a Apex a partir de 2017, terá como foco 22 países, dos quais alguns estão sendo indicados como prioritários --entre eles Turquia, Ucrânia, Malásia, Indonésia e os Emirados Árabes, informou a Abics.

Os percentuais de sobretaxa ao solúvel do Brasil variam de 5 por cento a 30 por cento, segundo a Abics, cuja diretoria aprovou a campanha durante o 24º Encafé, encontro da indústria de torrefação que acontece em Una (BA) até o sábado.

(Por Inês Figueiró; edição de Roberto Samora)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos