Homem que comandava luta contra manipulação de resultados deixa Fifa

ZURIQUE (Reuters) - O homem que estava liderando a luta da Fifa contra a manipulação de resultados de partidas deixou o seu posto, disse nesta segunda-feira a organização que comanda o futebol mundial.

A Fifa confirmou que Ralf Mutschke, ex-comandante policial alemão, que foi chefe de segurança da entidade, havia partido e não deu maiores detalhes.

Mutschke trabalhou na polícia federal criminal alemã, com mais de 30 anos de experiência, e foi diretor da Interpol, antes de chegar à Fifa em junho de 2012.

Mutschke viajou o mundo por conta do esforço da Fifa de reprimir a manipulação de resultados, que é vista como uma grande ameaça para o esporte.

No ano passado, ele havia dito à Reuters que uma das suas prioridades era ajudar as associações nacionais de futebol a montar programas para combater a ameaça.

Para as suas próprias competições, ele afirmara que a Fifa monitorava padrões de apostas, colocava gerentes íntegros nos estádios e fazia apresentações para times e árbitros a respeito do problema.

A manipulação de resultados costuma ser feita por gangues criminosas que corrompem jogadores ou juízes para manipular um jogo e assim ganhar milhares ou milhões de dólares ao apostar no resultado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos