Federer diz crer que ausência por lesão pode prolongar sua carreira

Por Sudipto Ganguly

MUMBAI (Reuters) - Roger Federer acredita que sua ausência de seis meses das quadras devido a uma lesão no joelho pode ajudar a prolongar sua carreira, e o vencedor de 17 títulos de Grand Slam confessou ter aproveitado a folga.

O suíço de 35 anos passou por uma cirurgia no joelho esquerdo em fevereiro, e em julho, depois de se ausentar de Roland Garros por conta de uma lesão nas costas, anunciou que precisava de uma longa reabilitação e que não jogaria o restante da temporada.

Federer volta à ação na Copa Hopman, que começa no dia 1o de janeiro e na qual irá jogar pela primeira vez desde que se uniu à sua hoje esposa Mirka em 2002. Ele irá atuar ao lado da compatriota Belinda Bencic, de 19 anos, no torneio internacional de equipes realizado em Perth, na Austrália.

Ele disse que foi difícil parar por um semestre e que analisou a situação como um todo antes de decidir.

"Realmente acredito que isso poderia ser muito benéfico para o futuro da minha carreira no tênis", disse ele aos repórteres em uma teleconferência.

"Ter tido esse afastamento de seis meses, rejuvenescido, me renovado... talvez mentalmente eu precisasse deste descanso mais do que eu pensava. Talvez meu corpo precisasse de um descanso mais do que eu pensava. Tentei olhar o quadro geral, espero que isso compense".

"Ao menos uma coisa eu sei agora, que não tenho arrependimentos. Fiz tudo este ano para meu corpo voltar à forma. Não foi muito angustiante, muito demorado, muito duro passar por esse processo. Na verdade eu gostei".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos