Ataque a prédio do governo deixa cinco mortos no oeste da China

PEQUIM (Reuters) - Agressores lançaram um carro contra um edifício do governo de Xinjiang, região instável do extremo oeste da China, nesta quarta-feira e detonaram um artefato explosivo, matando uma pessoa, enquanto todos os quatro envolvidos no ataque foram mortos a tiro, informou o governo regional.

Centenas de pessoas foram mortas nos últimos anos em Xinjiang, que se localiza nas fronteiras do centro da Ásia e é rica em recursos naturais, devido a episódios de violência entre o povo muçulmano uigur, que vê a região como seu lar, e a maioria étnica chinesa han.

    O governo vem culpando militantes islâmicos pelos distúrbios, embora grupos de direitos humanos e exilados digam que a revolta contra os controles chineses sobre a religião e a cultura dos uigures tenha mais relação com os tumultos. Pequim nega qualquer repressão em Xinjiang.

    Em uma nota curta publicada em seu principal site de notícias, o governo de Xinjiang disse que o incidente ocorreu pouco antes das 5h (horário local) no condado de Karakax.

    A nota disse que quatro "bandidos" lançaram o veículo contra um pátio dos escritórios do Partido Comunista do condado e acionaram um "artefato explosivo", mas que foram baleados e mortos.

    Três pessoas ficaram feridas e outra morreu, informou a nota, sem dar detalhes.

    Em um relato separado em inglês, a agência de notícias oficial Xinhua descreveu o incidente como um "ataque terrorista".

Xinjiang atravessou a maior parte deste ano sem relatos de grandes ataques ou outros incidentes violentos.

    (Por Ben Blanchard)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos