Reforma da Previdência não pode ter mesmo ritmo de tramitação de teto dos gastos, diz Maia ao Valor

(Reuters) - O governo do presidente Michel Temer precisa ter o cuidado de não buscar que a reforma da Previdência tenha a mesma velocidade de tramitação da proposta que estabeleceu um teto para os gastos públicos, disse o presidente da Câmara dos Deputados em entrevista ao jornal Valor Econômico publicada nesta segunda-feira.

Maia disse ao jornal que expressou essa avaliação ao ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, e disse que tem ouvido que o governo está disposto a negociar pontos da reforma. Ele afirmou ainda que a reforma tem de ser aprovada no primeiro semestre e disse esperar chegar no final de março com a proposta pronta para votação na comissão especial e, em seguida, no plenário.

O presidente da Câmara também disse que colocará em votação uma proposta de regulamentação da terceirização que está parada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa. De acordo com o parlamentar, essa proposta permite "terceirizar tudo" e assim que aprovada iria direto para sanção de Temer.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos