Sky TV avalia opções após ter oferta por subsidiária da Vodafone na Nova Zelândia rejeitada

Por Charlotte Greenfield

WELLINGTON (Reuters) - A Sky Network Television pode desistir de comprar a unidade neozelandesa da Vodafone, depois que o órgão regulador rejeitou nesta quinta-feira a proposta, citando preocupações concorrenciais, disse o presidente da empresa, John Fellet.

Mas Fellet também afirmou que a Sky considerava apelar da decisão na Corte Superior e que não tomaria uma decisão antes de receber o documento integral com o parecer da autoridade regulatória, a ser entregue dentro de cerca de duas semanas.

"Temos que manter todas as opções sobre a mesa", afirmou ele à Reuters em entrevista, ao ser questionado se a Sky desistiria da aquisição.

A decisão do órgão regulador pressionou as ações da Sky, que chegaram a cair 13 por cento na bolsa neozelandesa, para 3,78 dólares neozelandeses, tendo a segunda maior queda percentual diária já registrada.

A Comissão de Comércio informou que a fusão de 1,3 bilhão de dólares neozelandeses (930 milhões de dólares) entre a maior provedora de TV a cabo da Nova Zelândia e uma das maiores operadoras de telefonia do país criaria um monopólio em conteúdo de esportes.

"Se a fusão não incluísse todo o conteúdo esportivo premium, nós teríamos aprovado o acordo", disse o presidente da comissão, Mark Berry, em coletiva de imprensa, em Wellington.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos