Vice-ministro de Finanças alemão diz que Grécia não deve receber alívio de dívida

BERLIM (Reuters) - A Grécia não deve receber um "resgate" que envolveria uma perda para credores, disse o vice-ministro das Finanças da Alemanha, em uma entrevista transmitida neste domingo, reiterando a oposição do governo alemão ao alívio da dívida de Atenas.

"Não deve haver um resgate (com perdas para os credores)", disse Jens Spahn à emissora alemã Deutschlandfunk, de acordo com uma transcrição da entrevista.

"Nós pensamos que é muito, muito provável que cheguemos a um acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) que não requer um corte", disse, referindo-se às perdas que os credores da Grécia teriam que reportar, se a dívida fosse cancelada.

O FMI pediu que se concedesse à Grécia um substancial alívio da dívida, mas a Alemanha --que dá a maior contribuição ao orçamento do Mecanismo de Estabilidade Europeia, o fundo de resgate da zona do euro-- se opõe à medida.

A Grécia e seus credores concordaram na segunda-feira em avançar as reformas de Atenas para aliviar um embate nas negociações com credores que impediram o financiamento adicional para o problemático país da zona do euro.

Inspetores da Comissão Européia, do Mecanismo de Estabilidade Europeia, do FMI e do Banco Central Europeu devem retornar a Atenas nesta semana.

(Por Michelle Martin)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos