EXCLUSIVO-Arábia Saudita quer quer preços do petróleo subam para cerca de US$ 60 em 2017

Por Rania El Gamal e Alex Lawler

DUBAI/LONDRES (Reuters) - A Arábia Saudita quer que os preços do barril de petróleo subam para cerca de 60 dólares neste ano, disseram cinco fontes de países da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e da indústria petrolífera.

Este é o patamar que o país, um peso-pesado da Opep, e seus aliados do golfo --Emirados Árabes Unidos, Kuweit e Catar-- acreditam que encorajaria o investimento em novos campos, mas não levaria a um saldo na produção de gás de xisto dos Estados Unidos, disseram as fontes.

A Opep, a Rússia e outros países produtores prometeram no ano passado reduzir a produção para cerca de 1,8 milhão de barris por dia a partir de 1º de janeiro. O primeiro corte na produção em oito anos tem o objetivo de elevar os preços e se livrar de um excesso de produção.

Os preços do petróleo subiram em mais de 14 por cento desde o pacto firmado em novembro, mas ainda gira na casa de 56 dólares, apesar de um cumprimento recorde do acordo entre países-membros e não-membros da Opep.

Autoridades da Opep têm dito repetidamente que o grupo não busca um preço específico para o petróleo e seu foco é ajudar o mercado a se reequilibrar.

Mas nos bastidores, Riad e seus aliados do golfo na Opep esperam ver um nível mais alto dos preços, porque o preço baixo afeta suas finanças e gera temores de um desabastecimento no futuro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos