EUA impõem sanções a norte-coreanos ligados a redes financeiras e de armas

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos impuseram sanções nesta sexta-feira a 11 norte-coreanos e a uma empresa da Coreia do Norte por seus laços com o programa de armas, bancos e o comércio de commodities do país, disse o Tesouro dos EUA.

Segundo o Tesouro, os alvos das punições estavam atuando como agentes de Pyongyang na Rússia, na China, no Vietnã e em Cuba para proporcionar apoio financeiro ou ajudar a obter armas para empresas punidas anteriormente.

"As sanções de hoje objetivam interromper as redes e os métodos que o governo da Coreia do Norte emprega para financiar seus programas ilegais de mísseis balísticos, de proliferação e nuclear", disse o secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, em um comunicado. "Exorto nossos parceiros e aliados a adotarem medidas semelhantes para cortar seu financiamento."

As ações desta sexta-feira do governo do presidente dos EUA, Donald Trump, não representam uma escalada nas sanções contra a Coreia do Norte e foram emitidas de acordo com autoridades estabelecidas pelos ex-presidentes George W. Bush, um republicano, e Barack Obama, um democrata.

(Por Yeganeh Torbati)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos