China aplica sanções da ONU sobre Coreia do Norte relativas a combustíveis

XANGAI (Reuters) - A China informou neste sábado que irá banir exportações de alguns produtos de petróleo para a Coreia do Norte, assim como importações de têxteis do país, em linha com uma resolução do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas aprovada após o mais recente teste nuclear de Pyongyang.

O anúncio de Pequim ocorre no final de uma semana de tensões exaltadas entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte, com os líderes de ambos países trocando insultos.

O Ministério do Comércio informou em comunicado em seu site que a China irá limitar exportações de produtos de petróleo refinado a partir de 1º de outubro e banir exportações de gás natural condensado e liquefeito imediatamente para cumprir as mais recentes sanções da ONU.

Importações de têxteis da Coreia do Norte também serão banidas imediatamente, segundo o comunicado.

Contratos comerciais de têxteis assinados antes de 11 de setembro serão respeitados caso formalidades de importações sejam concluídas antes da meia-noite de 10 de dezembro, informou o comunicado.

A decisão ocorre na esteira da adoção, por unanimidade de sanções decididas pelo Conselho de Segurança da ONU após a Coreia do Norte realizar seu sexto e mais poderoso teste nuclear em 3 de setembro.

(Reportagem de Andrew Galbraith)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos