Votação de denúncia contra Temer não necessariamente indica postura quanto à Previdência, diz Meirelles

(Reuters) - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou nesta terça-feira que a votação de denúncia contra o presidente Michel Temer na Câmara dos Deputados, marcada para quarta-feira, não necessariamente indica como será a atitude dos parlamentares em relação à reforma da Previdência.

"A reforma da Previdência é assunto suficientemente importante e será tratada pelos parlamentares em função da posição de cada um sobre a reforma da Previdência", afirmou o ministro a jornalistas, após participar de evento em São Paulo.

Meirelles avaliou que o aumento da energia elétrica ajudará a inflação a ficar na meta este ano, acrescentando que é melhor que este ajuste ocorra neste ano que no próximo.

Questionado sobre eventual medida para aumentar tributação para compensar perdas de arrecadação com decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de excluir o ICMS da base de cálculo do PIS/Cofins, Meirelles afirmou que estudos sobre o tema prosseguem, ainda sem conclusão.

Ele destacou, contudo, que talvez não seja necessário ou nem aconselhável aumentar a alíquota do PIS/Cofins, já que isso poderia afetar taxa de crescimento econômico.

(Por Thaís Freitas)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos