Premiê belga diz não ter convidado líder destituído da Catalunha para Bruxelas

BRUXELAS (Reuters) - O presidente destituído da Catalunha, Carles Puigdemont, não foi à Bélgica a convite do governo do país, disse o primeiro-ministro belga, Charles Michel, nesta terça-feira, acrescentando que Puigdemont será tratado como qualquer outro cidadão da União Europeia.

Puigdemont realizou uma coletiva de imprensa em Bruxelas, onde disse aceitar a eleição antecipada convocada pelo governo central de Madri, mas pediu garantias judiciais antes de retornar à Espanha.

"O governo belga não tomou sequer um passo para encorajar o sr. Puigdemont a vir para a Bélgica", disse o gabinete do primeiro-ministro, em comunicado.

"O governo belga tem repetidamente pedido um diálogo político para resolver a crise na Espanha no âmbito da ordem nacional e internacional", acrescentou.

(Reportagem de Robert-Jan Bartunek)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos