Brussels Airlines, da Lufthansa, quer cortar custos em até 15 por cento

BRUXELAS (Reuters) - A Brussels Airlines, companhia aérea pertencente à Lufthansa, planeja reduzir os custos entre 10 a 15 por cento nos próximos anos a fim de se manter competitiva diante das demais empresas de baixo custo, disse o CEO ao jornal belga De Tijd.

A companhia belga, comprada pela Lufthansa em dezembro de 2016, já reduziu os custos em 15 por cento nos últimos três anos por meio de economias com pessoal e operações de bagagem mais eficientes.

O CEO, Bernard Gustin, disse ao jornal belga em entrevista publicada neste sábado que o corte de custos deve continuar. Os passageiros pagam um pouco mais para viajar com a Brussels Airlines em comparação com uma companhia de baixo custo, mas a ideia é diminuir essa diferença.

"Precisamos reduzir nossos custos em pelo menos 10, 15 por cento. Neste ano já caíram 5 por cento", disse ele.

A Brussels Airlines espera chegar a um número recorde de 9 milhões de passageiros transportados em 2017, e Gustin disse que visa a um aumento para 10 milhões em 2018.

(Por Philip Blenkinsop)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos