Diretor da CIA é interrogado em investigação de procurador especial sobre Rússia, diz NBC

WASHINGTON (Reuters) - O diretor da Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA), Mike Pompeo, foi interrogado pela procuradoria especial que está investigando a suposta interferência russa na última eleição presidencial dos EUA e a possível conspiração entre a Rússia e a campanha do presidente norte-americano, Donald Trump, reportou a NBC News, nesta quarta-feira.

A reportagem vem um dia depois que o Departamento de Justiça dos EUA disse que o gabinete do procurador especial Robert Mueller interrogou o secretário de Justiça, Jeff Sessions, na última semana --um passo significativo em um inquérito que tem ofuscado o primeiro ano de Trump na Casa Branca.

O gabinete de Mueller também entrevistou o ex-diretor do FBI James Comey depois que Trump o demitiu em maio de 2017, disse à Reuters uma pessoa com conhecimento da questão. A demissão levou a indicação de Mueller para assumir a investigação do FBI sobre a Rússia.

A demissão de Comey é central para saber se Trump pode ter cometido obstrução de Justiça relacionada com a investigação.

A NBC, citando pessoas com conhecimento do inquérito, não disse quando ocorreu o interrogatório de Pompeo, mas afirmou que uma fonte o chamou de "testemunha periférica" sobre a demissão de Comey.

Representantes da CIA disseram que a agência de inteligência norte-americana não tem comentários sobre a reportagem.

Agências de inteligência norte-americanas concluíram que a Rússia interferiu na campanha de 2016 para influenciar a disputa a favor de Trump. A Rússia nega as acusações e Trump tem negado qualquer conspiração com o país e chamado a investigação de Mueller de "caça às bruxas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos