Trump diz que indiciamentos de russos indicam que não houve conluio entre sua campanha e a Rússia

WASHINGTON (Reuters) - A Casa Branca declarou nesta sexta-feira que acusações dos Estados Unidos contra russos por envolvimento na eleição presidencial de 2016 mostraram que a campanha do presidente Donald Trump não teve nenhuma relação com uma questão que ofuscou seu ano no cargo.

Trump, que foi informado sobre as acusações, está “contente em ver que a investigação do procurador especial indica ainda mais – que NÃO HOUVE CONLUIO entre a campanha de Trump e a Rússia e que o resultado da eleição não foi alterado ou afetado”, informou a Casa Branca em comunicado.

    “É hora de pararmos os estranhos ataques partidários, acusações loucas e falsas, e as teorias exageradas, que só servem para aprofundar as agendas de agentes ruins, como a Rússia, e não fazem nada para proteger os princípios de nossas instituições”, disse Trump em comunicado.

Um tribunal federal norte-americano indiciou 13 cidadãos russos e três entidades russas acusados de interferir nas eleições e processos políticos dos Estados Unidos.

As acusações do gabinete do procurador especial Robert Mueller descreveram uma conspiração que começou em 2014 para perturbar a eleição dos EUA por pessoas que adotaram personas online falsas para propagar mensagens que causassem discórdia; viajaram aos Estados Unidos para coletar inteligência; e realizaram comícios políticos enquanto se fingindo de norte-americanos.

(Reportagem de Roberta Rampton) 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos