Milhares de pessoas voltam a marchar na Espanha contra polêmica sentença de estupro coletivo

MADRI (Reuters) - Milhares de pessoas protestaram neste sábado nas ruas da cidade espanhola de Pamplona em uma nova grande manifestação contra a polêmica sentença dada aos acusados de um estupro coletivo nas festividades da capital navarra.

Sob o lema “Somos mulheres, não vamos parar”, os manifestantes tomaram as ruas da cidade onde em 2016 ocorreram os eventos que levaram a uma condenação de abuso, e não de agressão sexual, para cinco homens que obrigaram uma jovem a realizar diversos atos sexuais contra sua vontade.

    “A Justiça segue sendo patriarcal, nos culpa e não nos protege”, disse uma das manifestantes em declarações à rede local RTVE.

    A marcha segue dois dias de protestos por parte de mulheres e coletivos feministas que acusam o sistema de ser “machista” e que fez também com que o governo da Espanha anunciasse que irá revisar a tipificação dos delitos sexuais no Código Penal.

    Diante das diversas críticas, o presidente do Tribunal Supremo, Carlos Lesmes, pediu respeito aos três juízes que decidiram a sentença, ao mesmo tempo que lembrou que a mesma é passível de recursos em diferentes instâncias judiciais.

    (Por Inmaculada Sanz)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos