UE considera mais sanções contra Venezuela e pedirá novas eleições, segundo esboço de comunicado

Robin Emmott

Bruxelas

  • Federico Parra / AFP

Ministros de Relações Exteriores da União Europeia irão advertir a Venezuela na segunda-feira (28) de que o país enfrentará mais sanções econômicas após a reeleição do presidente Nicolás Maduro e irão pedir pela realização de nova eleição presidencial, de acordo com esboço de comunicado visto pela Reuters.

Diplomatas do bloco com conhecimento das discussões disseram que restrições de viagem e congelamentos de bens por parte da União Europeia não serão decididos na segunda-feira na reunião regular de ministros em Bruxelas, mas que uma decisão sobre a imposição de mais punições é esperada em junho.

"A União Europeia pede a realização de novas eleições presidenciais de acordo com os padrões democráticos internacionalmente reconhecidos", dirão os ministros de Relações Exteriores em comunicado aprovado pelos governos do bloco.

"A UE irá agir rapidamente... com o objetivo de impor medidas adicionais direcionadas e reversíveis", disse o comunicado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos