PUBLICIDADE
Topo

Ex-líder catalão Puigdemont retornará à Bélgica para continuar campanha separatista

25/07/2018 09h46

Por Paul Carrel

BERLIM (Reuters) - O ex-líder catalão Carles Puigdemont, que enfrenta acusações de rebelião na Espanha, anunciou nesta quarta-feira que deixará a Alemanha e voltará à Bélgica, onde continuará a fazer campanha pela separação da região do restante da Espanha.

A Suprema Corte espanhola revogou um mandado de prisão europeu contra Puigdemont na semana passada depois que Berlim se recusou a extraditá-lo para enfrentar acusações por ter declarado a independência da região do nordeste espanhol no ano passado, um gesto que Madri considerou ilegal.

Puigdemont disse que voltará a Bruxelas com a família no sábado.

"Todos sabem que isto não é mais um assunto interno da Espanha", afirmou ele em uma coletiva de imprensa em Berlim, acrescentando que a campanha separatista que ele continuará a fomentar da Bélgica adquiriu um aspecto europeu.

A anulação espanhola do mandado de prisão ilustrou claramente a dificuldade que o país tem tido para tentar convencer seus parceiros da União Europeia a cooperarem com seus esforços para levar ex-membros do governo regional da Catalunha a julgamento em razão da campanha secessionista.

Autoridades de Madri desfizeram o governo catalão em resposta à declaração de independência, que ocorreu após um referendo proibido pela Justiça sobre o rompimento com a Espanha realizado em outubro.

Puigdemont estava em Berlim aguardando uma ordem de extradição depois de ser preso por autoridades alemãs em um posto de gasolina na região de Schleswig-Holstein em março, quando voltava à Bélgica após uma viagem à Finlândia.