PUBLICIDADE
Topo

Drones paralisam aeroporto britânico e interrompem viagens de Natal

20/12/2018 20h03

Por Sarah Young e Kate Holton

LONDRES (Reuters) - O Reino Unido enviou militares ao seu segundo maior aeroporto depois que drones de grande porte forçaram o cancelamento de todos os voos nesta quinta-feira, numa inédita tentativa de prejudicar as viagens no período do Natal.

Enquanto milhares de passageiros aguardavam o embarque no aeroporto de Gatwick, no sul de Londres, a polícia buscava sem sucesso localizar os operadores dos drones de grande porte que apareciam próximos à pista sempre que o aeroporto tentava retomar o tráfego.

A polícia disse não haver indicação de uma motivação terrorista por trás dos aparelhos, que surgiram pela primeira vez na quarta à noite.

“Vamos mobilizar as forças armadas”, disse o ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, a jornalistas. “Estamos lá para auxiliar e fazer o melhor que pudermos”.

A Eurocontrol, agência de controle de tráfego aéreo europeia, disse que o aeroporto continuará fechado até as 6h de sexta-feira.

O aeroporto informou que todos os voos estão cancelados até novo aviso, num dia em que 115 mil pessoas estavam programadas para voar, muitas em recesso de fim de ano.

O porta-voz da primeira-ministra Theresa May condenou a situação, que chamou de “irresponsável e completamente inaceitável”.

A passageira Ani Kochiashvli seguiria para a Georgia, mas ficou dentro de um avião por seis horas durante a noite com suas crianças. “Estou muito chateada porque estou com duas crianças, uma de três meses e outra de três anos”, disse ela à Reuters pelo telefone, em meio a milhares de pessoas acampadas no terminal.