PUBLICIDADE
Topo

Polícia britânica libera duas pessoas presas em investigação sobre drone em Gatwick

23/12/2018 11h15

LONDRES (Reuters) - A polícia britânica liberou sem acusações neste domingo duas pessoas presas em um inquérito sobre o uso ilegal de drones no Aeroporto de Gatwick, em Londres, que paralisou as operações por três dias na semana passada.

A Polícia de Sussex prendeu um homem de 47 anos e uma mulher de 54 anos da região na noite de sexta-feira, depois que o uso de drones no campo aéreo do aeroporto entre quarta e sexta-feira forçaram cerca de mil vôos a serem desviados ou cancelados, afetando 140.000 passageiros.

"Ambas as pessoas colaboraram totalmente com nossas investigações, e estou convencido de que elas não são mais suspeitas nos incidentes com drones em Gatwick", disse o detetive-chefe e superintendente Jason Tingley neste domingo.

A polícia disse que tem seguido ativamente algumas linhas de investigação para capturar os responsáveis ​​pela mais perturbadora incursão de veículos aéreos não tripulados já vista em um grande aeroporto.

Os drones foram vistos no segundo maior aeroporto da Grã-Bretanha na noite de quarta-feira, obrigando-o a fechar a pista às vésperas do Natal. Toda vez que o aeroporto tentava reabrir a pista na quinta-feira, os drones voltavam.

As autoridades finalmente retomaram o controle do campo aéreo depois que o exército utilizou um tecnologia militar não identificada para proteger a área, assegurando ao aeroporto que havia segurança suficiente para voos.

Os drones causaram angústia entre os viajantes, com muitos dormindo no chão do aeroporto enquanto procuravam rotas alternativas para as férias e para encontros familiares de Natal.

As companhias aéreas que operam em Gatwick, ao sul de Londres, incluem a easyJet, a British Airways e a Norwegian.

(Reportagem de Paul Sandle; Edição de Hugh Lawson)