Topo

Tóquio se prepara para o que pode ser o pior tufão em 60 anos

Tóquio se prepara para a chegada de tufão - Odd Andersen/AFP
Tóquio se prepara para a chegada de tufão Imagem: Odd Andersen/AFP

11/10/2019 11h57

TÓQUIO (Reuters) - Um forte tufão se aproximou do Japão hoje, ameaçando assolar a capital do país com as chuvas e os ventos mais intensos em 60 anos, fechando lojas, fábricas e sistemas de metrô e prejudicando o Grande Prêmio de Fórmula 1 e a Copa do Mundo de Rúgbi.

O tufão Hagibis, que significa "velocidade" na língua filipina tagalog, deve chegar ao território na principal ilha do país, Honshu, no sábado, um mês depois de um dos tufões mais fortes a atingirem o país nos últimos anos destruir ou danificar 30 mil casas e provocar longos blecautes.

A tempestade pode ser a mais forte a atingir Tóquio desde 1958, e as pessoas também deveriam se preparar para ondas altas e marés de tempestade, alertou a Agência Meteorológica do Japão.

"O tufão pode trazer chuvas e ventos recordes", disse uma autoridade da agência em uma coletiva de imprensa, citando ainda o risco de inundações e deslizamentos de terra.

O primeiro-ministro, Shinzo Abe, ordenou que seus ministros façam tudo que puderem para garantir a segurança do público.

As autoridades começaram a emitir alertas de retirada para áreas particularmente ameaçadas, incluindo a cidade litorânea de Shimoda, em Shizuoka, cerca de 100 quilômetros ao sudoeste de Tóquio, de acordo com a emissora pública NHK.

A estatal elétrica Tokyo Electric Power disse que colocará cerca de 17 mil funcionários de prontidão para ajudarem a lidar com os possíveis blecautes, segundo a NHK

Autoridades de Chiba, município situado no leste da capital que foi duramente atingido pelo tufão Faxai em setembro, orientaram as pessoas a estocarem o equivalente a três dias de alimento e água.

Alguns supermercados ficaram sem água engarrafada e pilhas.

Usuários do Twitter publicaram fotos de prateleiras vazias e compartilharam dicas de como se preparar para a falta de água e energia.

Supermercado com as prateleiras vazias em Tóquio - Kevin Coombs/Reuters
Supermercado com as prateleiras vazias em Tóquio
Imagem: Kevin Coombs/Reuters

Muitas das mais de 30 mil casas que o Faxai destruiu ou danificou em Chiba no mês passado ainda não foram consertadas.

A empresa aérea japonesa ANA cancelou todos os voos domésticos de e para os dois principais aeroportos de Tóquio a partir da tarde desta sexta-feira.

Ela e a rival Japan Airlines cancelaram alguns voos de e para aeroportos que servem as maiores cidades de Osaka e Nagoya.

A maioria dos voos chegando e partindo destes aeroportos será cancelada no sábado, disseram as duas linhas aéreas em seus sites.

As operadoras de trens disseram que suspenderão os trens-bala entre Tóquio e Nagoya, no centro do Japão, e a maioria das operações entre Nagoya e Osaka, no oeste do país, a partir da manhã de sábado.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Notícias