PUBLICIDADE
Topo

Autoridade de saúde dos EUA atribui alta em casos de Covid-19 a quarentenas incompletas

13/07/2020 19h59

WASHINGTON (Reuters) - O imunologista Anthony Faucy, principal especialista em doenças infecciosas nos Estados Unidos, atribuiu o novo surto de casos de coronavírus no país a problemas nas quarentenas e à pressa em retomar cedo demais as atividades econômicas, e pediu um compromisso com as orientações da área de saúde para eliminar de vez a doença. 

Fauci ressaltou as proteções básicas, incluindo distanciamento físico, uso de máscaras, evitar aglomerações e lavar as mãos. "Essas coisas, por mais simples que sejam, podem virar o jogo. Eu acredito que podemos fazer isso, e é isso que precisamos fazer", disse. 

Fauci, que fez alertas constantes durante a pandemia de coronavírus, encorajou os Estados a seguirem orientações específicas estabelecidas pelos especialistas em saúde da Casa Branca, definindo fases distintas para o afrouxamento das restrições. 

"Nós não paramos inteiramente e essa é a razão pela qual os casos cresceram", afirmou Fauci, que é diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, em uma entrevista à Stanford Medicine. 

"Os casos começaram a cair, e atingimos um platô em um nível que era realmente bem alto -- cerca de 20 mil novas infecções por dia. Então, quando começamos a reabrir, estamos vendo esses surtos de hoje enquanto falamos na Califórnia, no Arizona, no Texas, na Flórida e em váris outros Estados". 

Muitos Estados dos EUA começaram a reabrir suas economias sem atender os critérios das orientações. 

"Infelizmente não funcionou muito bem para nós", disse Fauci, citando incidentes onde pessoas lotaram bares e não usaram máscaras em ambientes fechados. 

(Reportagem de Makini Brice e Doina Chiacu)