Autoridades israelenses identificam reféns de Gaza mortos em cativeiro

JERUSALÉM (Reuters) - As forças israelenses identificaram o corpo de um dos reféns capturados por homens armados do Hamas em 7 de outubro, e confirmaram que outros quatro haviam morrido, disseram os militares nesta sexta-feira, enquanto os combates recomeçaram na Faixa de Gaza após uma pausa de uma semana. 

O corpo de Ofir Tzarfati, uma das pessoas capturadas no festival de música Nova, em Re'im, nos arredores de Gaza, foi encontrado recentemente pelas forças israelenses e identificado no início desta semana por autoridades forenses, disseram as forças militares em um comunicado.

Além disso, o principal porta-voz militar, contra-almirante Daniel Hagari, disse que as famílias dos reféns Eliyahu Margalit, Maya Goren, Ronen Engel e Arye Zalmanovich foram informadas de suas mortes, com base em "inteligência confiável".

Um grupo que representa famílias reféns também disse que um engenheiro de som do festival, chamado Guy Illouz, que havia sido feito de refém, teve sua morte confirmada em cativeiro.

Ao todo, cerca de 240 reféns foram capturados durante o ataque de 7 de outubro, no qual cerca de 1.200 israelenses e estrangeiros foram mortos, segundo as autoridades israelenses.

Durante a pausa de sete dias, que terminou na manhã desta sexta-feira, autoridades disseram que 110 reféns -- 86 israelenses e 24 estrangeiros -- foram libertados em troca de detidos palestinos, enquanto os corpos de dois reféns foram recuperados por tropas israelenses.

O Hamas disse esta semana que o refém mais jovem, Kfir Bibas, de 10 meses, seu irmão Ariel, de 4 anos, e sua mãe, Shira Bibas, foram mortos durante um bombardeio israelense, mas os militares israelenses disseram que a informação ainda não foi verificada.

(Reportagem de James Mackenzie)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes