Putin, escoltado por caças russos, voa ao Oriente Médio para falar sobre petróleo

Por Vladimir Soldatkin e Guy Faulconbridge

MOSCOU (Reuters) - O presidente russo, Vladimir Putin, foi escoltado até o Oriente Médio por quatro caças russos, nesta quarta-feira, para uma rara viagem ao exterior, durante a qual ele discutirá a produção de petróleo e a Opep+ com o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman.

A reunião de Putin com o príncipe, conhecido como MbS, ocorre depois que os preços do petróleo caíram, apesar da promessa da Opep+, que agrupa a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e aliados, liderados pela Rússia, de reduzir ainda mais a produção.

O avião do presidente foi ladeado por caças Sukhoi-35S, os quais o Ministério da Defesa mostrou voando ao lado da aeronave Ilyushin-96 da Rússia para os Emirados Árabes Unidos.

Em Abu Dhabi, o presidente Mohammed Bin Zayed Al Nahyan chamou Putin de "querido amigo" e os jatos dos Emirados Árabes Unidos saudaram o chefe do Kremlin com um voo rasante com as cores da bandeira russa.

"Nossas relações, em grande parte devido à sua posição, atingiram um nível elevado sem precedentes", disse Putin ao xeque Mohammed. "Os Emirados Árabes Unidos são o principal parceiro comercial da Rússia no mundo árabe."

Putin afirmou que a Rússia e os Emirados Árabes Unidos cooperaram como parte da Opep+, cujos membros bombeiam mais de 40% do petróleo do mundo, acrescentando que eles discutiriam o conflito entre Israel e Hamas e a Ucrânia.

Depois dos Emirados Árabes Unidos, Putin deve viajar para a Arábia Saudita para sua primeira reunião presencial com MbS desde outubro de 2019. Sua última visita à região foi em julho de 2022, quando se encontrou com o líder supremo aiatolá Ali Khamenei no Irã.

Putin ainda receberá o presidente iraniano, Ebrahim Raisi, em Moscou na quinta-feira, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora