Zelenskiy garante que Ucrânia vencerá em meio à ameaça de fim da ajuda dos EUA

Por Olena Harmash e Tom Balmforth

KIEV (Reuters) - O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy disse aos ucranianos nesta quarta-feira que o país derrotará a Rússia e conquistará uma paz justa "contra todas as probabilidades", enquanto o futuro da ajuda militar e financeira vital dos Estados Unidos está em jogo.

Zelenskiy transmitiu sua mensagem em um vídeo incomum no início da manhã que o mostrou caminhando por Kiev a caminho de prestar homenagem aos soldados mortos no que a Ucrânia marca como o Dia das Forças Armadas.

"Tem sido difícil, mas temos perseverado", disse Zelenskiy, que se filmou com um telefone celular enquanto caminhava de seu escritório pela rua central Hrushevskoho em direção ao "muro da memória" do centro de Kiev.

"Não está fácil agora, mas estamos nos movendo. Não importa o quanto seja difícil, nós chegaremos lá. Às nossas fronteiras, ao nosso povo. À nossa paz. Paz justa. Paz livre. Contra todas as probabilidades."

Suas falas pareciam responder à incerteza sobre o futuro de um pacote de ajuda de 60 bilhões de dólares que está sendo debatido no Congresso dos EUA e que está paralisado há semanas.

Na terça-feira, Zelenskiy cancelou os planos de se dirigir aos parlamentares norte-americanos para apelar diretamente pela ajuda, enquanto o Congresso discute sobre as exigências de parlamentares do Partido Republicano de vincular a assistência a uma reformulação das políticas de imigração e fronteiras dos EUA.

Kiev tem contado muito com a ajuda de seus aliados ocidentais contra o Exército da Rússia na maior guerra na Europa desde a Segunda Guerra Mundial, agora em seu 22º mês.

Um pacote de ajuda militar proposto pela União Europeia também tem enfrentado resistência de alguns membros do bloco.

Continua após a publicidade

Em uma das avaliações mais obscuras já feitas por uma autoridade ucraniana, o chefe de gabinete de Zelenskiy, Andriy Yermak, disse na terça-feira que o adiamento da ajuda dos EUA criou um "grande risco" de a Ucrânia perder a guerra.

Moscou controla cerca de 17,5% do território da Ucrânia, e as forças ucranianas estão enfrentando uma nova ofensiva russa na frente oriental, com combates especialmente ferozes nas cidades de Avdiivka e Mariinka.

Em seu vídeo, Zelenskiy cumprimentou as pessoas enquanto caminhava pelas ruas escorregadias e invernais. Ele disse que a Ucrânia não tinha outra alternativa a não ser libertar seus territórios ocupados pela Rússia.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora