Macron promete reabertura da Catedral de Notre-Dame em um ano

Por Elizabeth Pineau e Geert De Clercq

PARIS (Reuters) - Direto de um andaime no topo da recém-reconstruída torre de Notre-Dame, o presidente da França, Emmanuel Macron, prometeu nesta sexta-feira que a reconstrução da catedral devastada pelo fogo será concluída conforme programado e que o local será reaberto em um ano.

O pináculo de madeira caiu sobre o telhado da catedral no incêndio que destruiu o marco histórico de Paris em 15 de abril de 2019. Embora ainda esteja cercada por andaimes de metal, a torre voltou a fazer parte do horizonte desde o final do mês passado.

"Os prazos serão cumpridos. É uma imagem formidável de esperança e de uma França que se reconstruiu", disse Macron.

"Este é um momento importante e emocionante", acrescentou, enquanto conversava com os trabalhadores da restauração no andaime.

O pináculo de 96 metros não fazia parte do projeto original da catedral, que foi construída ao longo de quase 200 anos, começando em meados do século 12. Ele foi acrescentada durante uma restauração do século 19 feita pelo arquiteto Eugène Viollet-le-Duc.

Após o incêndio devastador de 2019, a torre foi reconstruída de forma idêntica, apesar do debate inicial sobre a possibilidade de dar a ela um toque moderno.

Macron também anunciou um concurso para artistas projetarem seis novos vitrais e a criação de um museu da Notre-Dame.

A Notre-Dame deverá ser reaberta para missas e para o público em 8 de dezembro de 2024.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes