PUBLICIDADE
Topo

Lula e Mujica são destaque no Festival de Cinema de Veneza

29/08/2018 14h49

O Festival de cinema de Veneza abre suas portas nesta quarta-feira (29).

O evento começa com a projeção de "First Man", filme que tem como personagem central o astronauta Neil Armstrong, primeiro homem a pisar na Lua, interpretado por Ryan Gosling. A obra é dirigida pelo franco-americano Damien Chazelle, que ficou conhecido do grande público ao assinar o oscarizado "La La Land: Melodia de Amor".

Uma das principais particularidades desta edição é a representatividade da América Latina, presente nas diferentes mostras do festival, inclusive na competição principal. Concorrem ao Leão de Ouro "Roma", do mexicano Alfonso Cuarón, "Nuestro tiempo", do mexicano Carlos Reygadas, e o argentino “Acusada”, de Gonzalo Tobal.

Já nas mostras paralelas, um dos destaques é para o brasileiro "Domingo", de Clara Linhart e Felipe Barbosa, que concorre na seção Jornada dos Autores – Venice Days – que seleciona filmes inovadores. A obra do diretor do premiado “Gabriel e a Montanha”, conta um drama familiar ambientado no dia da primeira posse do ex-presidente Lula. “Domingo” fala de medos da classe alta de uma suposta revolução do proletariado.

Outros dois filmes brasileiros marcarão presença no festival: "Deslembro", de Flavia Castro, na seção Horizontes; e o documentário "Humberto Mauro", sobre o pioneiro do cinema nacional, dirigido por André Di Mauro, na seção Venice Classics.

Mujica, um ex-guerrilheiro celebrado no Lido

A irrupção em Veneza do ex-presidente uruguaio José Mujica, um político que desperta devoção em meio mundo e críticas em seu país, será um dos pratos principais da 75ª edição do festival. Serão exibidos dois filmes sobre o ex-guerrilheiro que dirigiu seu país entre 2010 e 2015, um símbolo da esquerda latino-americana, admirado por seu estilo austero e sua "revolução tranquila".

Em homenagem ao ex-presidente, que quebrava protocolos e fez reformas como a legalização da maconha, serão apresentados o documentário "El Pepe, una vida suprema", do reconhecido cineasta sérvio Emir Kusturica e o filme "La noche de 12 años" do uruguaio Álvaro Brechner. Na obra, Mujica conta sua longa prisão em condições sub-humanas, sua luta para sobreviver e o valor da introspecção.

O ex-chefe de Estado de 83 anos, que deixou recentemente seu cargo no Senado para se dedicar à "batalha das ideias", confirmou sua presença no evento.

O júri internacional da competição oficial será presidido pelo mexicano Guillermo del Toro, vencedor do Leão de Ouro no ano passado com "A forma da água", premiado também com quatro estatuetas em Hollywood. O Festival de Cinema de Veneza vai até o dia 8 de setembro.