PUBLICIDADE
Topo

De Lady Gaga a Queen: conheça as paródias musicais que, como a Covid-19, estão viralizando

31/03/2020 13h16

O confinamento devido à epidemia de coronavírus pode ser um momento estressante para alguns, mas inspirador para outros. Além dos memes e brincadeiras sobre a Covid-19, internautas realizaram versões especiais de hits famosos que estão ajudando o público em todos os cantos do planeta a encarar a epidemia com um pouco de humor.

O confinamento devido à epidemia de coronavírus pode ser um momento estressante para alguns, mas inspirador para outros. Além dos memes e brincadeiras sobre a Covid-19, internautas realizaram versões especiais de hits famosos que estão ajudando o público em todos os cantos do planeta a encarar a epidemia com um pouco de humor.

Criada por dois amigos americanos, a paródia da célebre ópera-rock "Bohemian Rhapsody", do legendário Queen, tem mais de 3,6 milhões de visualizações. A letra, criada por Dana Jay Bein, retrata situações vividas durante o confinamento no mundo inteiro. Nos vocais, a impressionante interpretação de Adrian Grimes.

"Is this a fever? / Is this just allergies? / Caught in a lockdown / No escape from the family" (É uma febre? / É apenas uma alergia? / Preso em um confinamento / Impossível escapar da família), começa a música. A paródia também destaca hábitos que se tornaram comuns durante a epidemia, como evitar tocar o rosto e lavar as mãos.

Já o cantor filipino Mikey Bustos deu uma versão a "Stupid Love", de Lady Gaga. Em "Stupid Cough" (tosse boba), ele lembra gestos que se tornaram comuns durante a epidemia, como desinfetar objetos, usar máscara e tomar vitaminas para reforçar o organismo. "Não chegue perto. Se precisar de mim, me mande uma mensagem por whatsapp. Estou trancado em minha casa", canta Bustos na versão.

"Fight the virus" (lute contra o vírus), interpretada pelo cantor Alvin Ook, de Singapura, foi uma das primeiras paródias que se tornaram populares, logo no início da epidemia na Ásia, em janeiro. O artista utilizou a canção "Sound of Silence", de Simon and Garfunkel, para falar da preocupação com a Covid-19 e incentivar as pessoas a não desanimarem diante da doença: "Está crescendo e saindo de nosso alcance. É um vírus que viajou para perto e longe. Temos que lutar contra esse vírus", diz a letra.

Quem viveu no final dos anos 1990 deve lembrar da melódica "Torn", da cantora britânico-australiana Natalie Imbruglia. A atriz e dançarina Kathy Mak, de Hong Kong, resgatou o hit para falar de suas aflições em relação à Covid-19. "Agora estou enlouquecendo. Eu esterelizo, limpo, minhas mãos estão completamente secas. Há tantas coisas que eu não posso mais tocar", relata a jovem na paródia.

Cenas célebres de séries e filmes também vêm sendo utilizadas em memes sobre o coronavírus. A internauta Shirley Serban resgatou a célebre "Do Ré Mi", interpretada por Julie Andrews no musical "A Noviça Rebelde" para criar uma versão para os tempos de coronavírus. Na paródia, a governanta Maria explica para as crianças da família von Trapp o que é uma epidemia.

Além das paródias em inglês, cada país que vive a epidemia também ganha versões locais de hits famosos. O francês Alexis Prévost utilizou a melodia do rap "Ne reviens pas", de Gradur feat. Heuss, para pedir que seus conterrâneos participem do confinamento estabelecido pelo governo francês. "Ei, não saia de casa. O corona está mesmo por aí", lembra ele no divertido vídeo.

Na Itália, o país que registrou mais mortes durante a pandemia, o grupo Rimbamband faz sucesso com a canção "Virus Corona", paródia do hit "My Sharona", do quarteto americano The Knack. "Se eu tusso em público, me sinto um criminoso por causa desse vírus corona", canta o grupo no vídeo que conquistou os italianos.

 

Notícias