PUBLICIDADE
Topo

Covid: Itália suspende restrições na Sardenha, mas endurece medidas sanitárias no resto do país

27/02/2021 17h08

O governo italiano endureceu novamente as restrições sanitárias em boa parte do país para conter a pandemia de Covid-19. Apenas a Sardenha, no Sul, viu sua situação melhorar e teve boa parte das medidas preventivas suspensas.

O governo italiano endureceu novamente as restrições sanitárias em boa parte do país para conter a pandemia de Covid-19. Apenas a Sardenha, no Sul, viu sua situação melhorar e teve boa parte das medidas preventivas suspensas.

As 20 regiões italianas se dividem em zonas amarelas (risco moderado), laranjas (risco médio) e vermelhas (risco alto). Pela primeira vez, uma parte do país, a Sardenha, passará a ser uma zona branca. A medida significa o fim de boa parte das restrições sanitárias. Mas o uso de máscaras de proteção e o distanciamento social serão mantidos.

A decisão foi anunciada neste sábado (27), diante a melhora na situação na região. a A Sardenha registrou, durante três semanas consecutivas, menos de 50 novos casos de Covid-19 para cada 100 mil habitantes. Esse era o principal critério para passar à zona branca. A partir de agora, restaurantes também abrem à noite e cinemas, teatros, academias de ginástica e piscinas voltarão a funcionar.

Porém, diante do aumento de novos casos e de novas variantes mais contagiosas no resto da Itália, a Sardenha decidiu abrir suas atividades com cautela, "sob vigilância", disse o secretário de Saúde da ilha mediterrânea, Mario Nieddu. Uma reunião entre as autoridades locais, o ministério da Saúde e o Instituto Superior de Saúde (ISS) definirá as modalidades da mudança para zona branca, que entrará em vigor em 1º de março.

Pulmão econômico da Itália em alerta

No mesmo dia, o governo anunciou um endurecimento das regras sanitárias no resto do país. A Lombardia, pulmão econômico italiano, no norte, passará, junto com Piemonte e Marcas, de amarelo para laranja. Nas zonas amarelas, bares e restaurantes podem funcionar até 18h e os museus abrem suas portas durante a semana. Já nas zonas laranja, bares e restaurantes não podem mais acolher clientes e só estão autorizadas a vender comida para levar.  

As regiões de Basilicata e Molise são as que mais sofrerem mudanças, passando diretamente para categoria vermelha. Isso significa que todo o comércio fica fechado, com exceção dos locais que vendem produtos indispensáveis (alimentação e medicamentos) e a circulação nas ruas é restrita, com a possibilidade de sair de casa apenas por razões médicas ou profissionais.

Pouco após o anúncio, as ruas de Milão, na Lombardia, estavam lotadas, com as bares repletos, como se a população tentasse aproveitar os últimos momentos de liberdade antes da entrada em vigor das novas medidas sanitárias, um ano após o início da pandemia.  

A Itália, um dos primeiros países ocidentais atingidos pela Covid-19, registra quase 100 mil mortes desde o início da pandemia e sua economia enfrenta a pior recessão desde a Segunda Guerra Mundial.

(Com informações da AFP)