PUBLICIDADE
Topo

Briga generalizada entre taxistas e motoristas de aplicativo em Goiânia deixa feridos

Galtiery Rodrigues

Colaboração para o UOL, em Goiânia

14/01/2020 20h21

Dois motoristas de aplicativo ficaram feridos após uma briga generalizada entre taxistas e motoristas de aplicativo ocorrida na manhã de hoje, no Terminal Rodoviário de Goiânia, no centro da cidade. O local já foi palco de outras brigas entre as duas categorias e o motivo, que é a disputa pela clientela, também é algo que se repete.

Vídeos gravados durante a confusão mostram momentos de correria e troca de agressões entre os motoristas. Um homem ferido aparece deitado no chão, com a cabeça sangrando, enquanto recebe os primeiros socorros. Ele é Gildene de Sousa Silva, 30, e foi levado pelo Corpo de Bombeiros para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

Boletim médico divulgado pelo hospital informa que ele está consciente, respirando espontaneamente, passou por exames e permanecia, até o final desta tarde, sendo avaliado pelas equipes de Neurologia, Ortopedia e Clínica Geral.

Tudo teria começado, segundo a Polícia Militar, após o desentendimento entre um taxista e um motorista de aplicativo. Os colegas, ao perceberem a discussão, acabaram entrando na briga, também, para defender as respectivas categorias.

A segunda vítima ferida foi o motorista de aplicativo Ramon Lucas Odilon Ferreira, 31. Ele compareceu ao 1º Distrito Policial, no Centro de Goiânia, para registrar a ocorrência. O delegado responsável, Glaydson Divino Costa Carvalho, afirmou que situações do tipo têm sido recorrentes.

"Sempre tem briga por disputa de clientes. Desta vez, dois motoristas de aplicativo sofreram lesões corporais e os veículos também foram danificados", disse.

O trabalho agora será de identificar os agressores. As imagens das câmeras da rodoviária serão solicitadas para auxiliar na investigação, e um representante dos taxistas será intimado para depor.

O problema atual, segundo o delegado, é que alguns motoristas de aplicativo ficam oferecendo corridas por fora e abordando clientes na plataforma, próximo ao ponto dos taxistas. Os dois grupos têm autorização para trabalhar no local, segundo a administração da rodoviária.

A convivência entre os dois grupos é tensa no local. Em novembro do ano passado, a administração do Terminal Rodoviário solicitou aos órgãos competentes o reforço da fiscalização e do policiamento, alertando sobre os riscos de novos desentendimentos.

O UOL procurou representantes das duas categorias, mas não obteve retorno até a publicação da reportagem.

Cotidiano