Resoluções de Ano-Novo: as empresas crescem como as pessoas

Richard Branson

Richard Branson

  • Getty Images

Sempre que surge o assunto de resoluções de ano novo, minha mãe, Eve, adora lembrar rindo às pessoas que quando eu era pequeno, costumava falar sobre minhas "revoluções de ano novo". Apesar das minhas trocas de palavras geralmente não valerem nada, tenho que defender esta, porque revelou ser um tanto profética.

Vamos encarar, fazer uma resolução significativa e a manter por todo o ano pode exigir uma pequena revolução na forma de pensar e agir. De fato, quando estiver lendo isto, são grandes as chances de que você já tenha trapaceado, ou até esquecido, suas bem-intencionadas resoluções para 2016. Mas não se preocupe –não é só você! Segundo o "Journal of Clinical Psychology" da Universidade de Scranton, até 29% das pessoas que fazem resoluções retornam aos seus maus hábitos por volta da segunda semana de janeiro.

Sem causar surpresa, pesquisas apontam que as mais populares resoluções de ano novo são perder peso e se exercitar mais. Minha família tem uma antiga tradição de abdicar de álcool durante o mês de janeiro. Fico feliz em relatar que trata-se de uma resolução que conseguimos levar a cabo –e com frequência perdemos alguns quilos e nos sentimos mais saudáveis no processo. (Um amigo meu faz o mesmo, exceto que ele não bebe em fevereiro, já que o mês costuma ser três dias mais curto!)

Outras resoluções populares incluem gastar menos dinheiro ou se organizar melhor. Algumas pessoas preferem resoluções que envolvem desafios mais complexos. Por exemplo, Mark Zuckerberg, do Facebook, resolveu em 2011 que comeria apenas carne de animais que ele mesmo matou. Neste ano, ele tentará correr 587 km e construir um sistema de inteligência artificial que possa controlar seu lar. Ele disse no Facebook neste mês que pretende construir uma ferramenta que entenda sua voz, use tecnologia de reconhecimento facial para permitir a entrada de convidados em sua casa e que lhe permita ouvir sua filha pequena, Max, quando não estiver por perto. Eu apenas me pergunto se Zuckerberg entende plenamente o quanto esse bebê mudará sua vida –com ou sem a ajuda de uma inteligência artificial.

As empresas crescem de muitas das mesmas formas que as pessoas. Quando são pequenas, engraçadinhas e cheias de energia, elas escapam impunes de todas as coisas pelas quais não serão perdoadas posteriormente na vida. Na adolescência, ficam um pouco convencidas e acham que sabem tudo. Posteriormente, as empresas podem se acomodar em seus modos, e o impulso de seguir em frente como de costume passa a ter precedência sobre a inovação: há o descanso sobre os louros, o nível de energia cai e a cintura começa a engordar.

Isso significa que as resoluções de ano novo mais inteligentes que os proprietários de negócios podem tomar em prol de suas equipes são semelhantes às resoluções individuais mais populares.

  • Organize-se: a palavra "organização" implica, bem, em organização! Você está fazendo uso máximo das novas tecnologias? Também está se reunindo com seus funcionários para saber o que pensam, está agindo com base nas sugestões deles? Uma checagem da realidade de ano novo pode ser apropriada.
  • Gaste menos/economize mais: Desafie seu pessoal a apresentar uma maior eficiência nos custos que vá além de suas metas orçamentárias. Como minha querida mulher escocesa adora me lembrar: pequenas economias podem rapidamente se somar e se transformar em grandes quantidades de dinheiro. Em empresas como Amazon, Costco e Wal-Mart, esse pensamento está no centro de cada estratégia. Faça com que seja parte da sua.
  • Exercite-se mais: Esta certamente dá frutos tanto para os indivíduos quanto para as empresas. Todos funcionam melhor quando estão em boa forma física. Se você está em um papel de liderança, então lidere pelo exemplo e se dedique a se exercitar todo dia. Além disso, veja o que a empresa pode fazer para encorajar os funcionários a cuidarem de seu bem-estar físico. Disputas entre equipes de departamentos diferentes são uma boa forma de tornar o exercício divertido e competitivo –total de quilos perdidos, quilômetros caminhados ou corridos, o que quer que funcione. Apenas assegure-se de que a recompensa não seja pizza para todos!

Apesar de estarmos nos aproximando do final de janeiro e você já ter desistido de suas resoluções pessoais, por que não tentar reaplicá-las ao seu negócio? Afinal, nunca é tarde demais para começar uma revolução.

Desafios para o Ano-Novo

Agora que já se passaram algumas semanas de 2016, assegure-se de não estar apenas estabelecendo resoluções para si mesmo, mas também para seu negócio. Quando estabelecer metas para o ano novo, comece fazendo estas perguntas a si mesmo:

–Você está buscando eficiências em custos nos locais onde menos se espera?

–Está usando as novas tecnologias em seu potencial pleno?

–Está obtendo uma quantidade adequada de feedback de seus funcionários? Está agindo de acordo com as sugestões deles?

–Está comprometido em viver uma vida saudável, se exercitando e dando o exemplo para seus funcionários?

Tradutor: George El Khouri Andolfato

Richard Branson

O megaempresário inglês é criador do grupo Virgin, que tem 200 companhias em mais de 30 países, incluindo a empresa aérea de baixo custo de mesmo nome.

UOL Cursos Online

Todos os cursos