Encontrando a ideia vencedora

Richard Branson

Richard Branson

P.: Sou estudante de engenharia em Portugal, mas sinto que realmente nasci para ser um empreendedor. Comecei a criar logomarcas para empresas quando tinha cerca de 15 anos. Sou apaixonado por empreendedorismo e estou sempre tentando pensar em novas formas de lançar empresas. Quero seguir minha paixão, mas é difícil quando você tem uma ótima ideia, mas nenhum apoio. Como posso encontrar o caminho certo?

–João Bandeira, Portugal

R.: João, é sempre animador ouvir um jovem aspirante a empreendedor falar sobre a paixão ser a principal força motriz em sua vida. Os empreendedores mais bem-sucedidos compartilham esse desejo indescritível de mudar o mundo e fazer uma diferença positiva na vida das pessoas.

E apesar de poder ser difícil no início encontrar o projeto no qual depositar todo seu entusiasmo, lembre-se que empreendedores bem-sucedidos sempre conseguem encontrar uma ideia que é a certa para eles e fazem com que ela dê certo.

Sua pergunta faz com que me recorde das origens da Ring, um negócio altamente bem-sucedido no qual investi. Por anos, o fundador, Jamie Siminoff, tentou encontrar uma ideia vencedora para um negócio, ele até mesmo transformou sua garagem na Califórnia em um laboratório para protótipos. Enquanto trabalhava lá, entretanto, Jamie ficava incomodado por não conseguir ouvir a campainha da porta da frente. Um dia ele decidiu resolver esse problema, criando um programa ligando a campainha ao seu smartphone, para que pudesse atender a porta de forma remota, por uma chamada de vídeo. Foi uma ótima solução. A esposa de Jamie também adorou a ideia: agora, quando Jamie está fora, ela pode sempre ver quem está à porta e passou a se sentir mais segura.

Posteriormente, Jamie convidou amigos para checar suas outras invenções, mas a única coisa que interessou a todos foi a campainha. Ele logo percebeu que aquela era a melhor ideia que teve, e assim nasceu a Ring. Assim, as horas de busca por uma ideia vencedora acabaram.

João, o fato de estar constantemente pensando em novos negócios para abrir é um ativo altamente valioso. Ser pró-ativo é muito bom, mas darei um toque de alerta sobre a busca por uma ideia.

Eu me juntei recentemente a outros empreendedores em Los Angeles para o evento inaugural 'Negócio é uma Aventura', da Virgin Atlantic, e o assunto da geração de ideias para negócios foi levantado em um painel. Sean Rad, o presidente-executivo e fundador do aplicativo de relacionamentos Tinder, fez uma ótima observação. "Empreendedorismo não é um emprego, é uma reação a você querer resolver um problema", ele disse. "Você precisa acordar e dizer: 'Sou passional sobre promover mudanças, sou passional sobre reunir pessoas e recursos'. (...) Não acordar e dizer: 'Quero ser um empreendedor', porque acho que você ficaria perdido (...), ficaria à procura de um problema, em vez de encontrar um problema à procura de uma solução."

É uma observação sagaz e que ressalta os sucessos de muitas empresas, incluindo o Tinder. Em nossa vida cotidiana, todos nós nos deparamos com problemas, incômodos ou frustrações que adoraríamos resolver. Felizmente, os empreendedores estão perfeitamente posicionados para resolver esses problemas.

De forma interessante, foi assim que começou a Virgin Atlantic. Após uma experiência particularmente terrível como passageiro de uma companhia aérea inescrupulosa, eu decidiu que devia haver uma forma melhor de voar. No dia seguinte, nossa equipe estava ao telefone com a Boeing, perguntando se tinha algum 747 de segunda mão que estava disposta a vender. Felizmente, eles não riram e desligaram, e assim nasceu a primeira companhia aérea Virgin.

Logo, tenha em mente que gerar ideias é uma grande força, mas cuide para que você gaste seu tempo e energia à procura de soluções, não de problemas. Essa é a melhor forma de abordar ideias viáveis para negócios. Torne-se um solucionador passional de problemas e terá percorrido metade do caminho para ser um empreendedor bem-sucedido.

Também tenha em mente que, assim que uma grande ideia é gerada, fazê-la decolar pode parecer uma tarefa difícil para qualquer um, especialmente se não tiver ninguém que o apoie, como você apontou. Eu aconselharia você a explorar a conectividade oferecida pela internet. Há abundância de recursos, redes e outros empreendedores a apenas um clique de distância. Além disso, conseguir um mentor que possa lhe apontar a direção certa e compartilhar sua experiência é uma das melhores coisas que você pode fazer. Você ficaria surpreso com quantas pessoas estão dispostas a ajudar se você apenas pedir.

Grandes ideias

Algumas dicas sobre como os empreendedores aprimoram ideias:

– Concentre-se em encontrar uma solução para um problema que você encontrou.

– Teste sua ideia. Conte a respeito para parentes e amigos. Ou construa um protótipo e veja o que pensam. As opiniões deles podem levar a melhorias ou novas ideias.

– Crie uma rede de contatos, não tenha medo de pedir ajuda. Mentores são grandes ativos, e muitas pessoas que passaram pelo processo de abertura de uma empresa estão dispostas a dar conselhos ou compartilhar experiências. O conhecimento delas pode lhe dar novas possibilidades a considerar.

(Perguntas dos leitores serão respondidas em futuras colunas. Por favor, as envie para Richard.Branson@nytimes.com e inclua seu nome, país, endereço de e-mail e nome do site ou publicação na qual leu a coluna.)
 

Tradutor: George El Khouri Andolfato

Richard Branson

O megaempresário inglês é criador do grupo Virgin, que tem 200 companhias em mais de 30 países, incluindo a empresa aérea de baixo custo de mesmo nome.

UOL Cursos Online

Todos os cursos