Cientistas descobrem primeiros animais canhotos: os cangurus

  • AFP

    É a primeira demonstração de preferência manual em espécies que não humanos

    É a primeira demonstração de preferência manual em espécies que não humanos

Cangurus selvagens tendem a usar mais os membros esquerdos na realização de tarefas comuns como catação ou alimentação, diz um novo estudo. Os pesquisadores dizem que se trata da primeira demonstração de preferência manual em grupo de uma espécie de animal não-humano. Os seres humanos, em sua maioria, são destros.

A descoberta foi possível depois que os cientistas observaram espécies na selva por várias horas. Duas espécies de cangurus e uma de wallaby demonstraram a tendência do uso das patas esquerdas, diferentemente de outros marsupiais quadrúpedes, que não apresentaram a mesma propensão.

A pesquisa, publicada na revista científica Current Biology, foi realizada por cientistas da Universidade Estadual de São Petersburgo, que viajaram à Austrália para fazer o trabalho de campo.

No país, eles tiveram a ajuda de Janeane Ingram, uma ecologista especialista em vida selvagem e estudante da Universidade da Tasmânia.

Ingram afirmou à BBC que o trabalho foi alvo de desconfiança dos próprios cientistas. "Infelizmente, até meus próprios colegas acham que o estudo do uso dos membros esquerdos em macrópodes não é um assunto sério, mas qualquer pesquisa que prove a preferência manual em outras espécies bípedes contribui para o estudo da simetria do cérebro e da evolução dos mamíferos", explicou.

Segundo o pesquisador Yegor Malashichev, havia uma "noção generalizada" de que a preferência manual era unicamente um fenômeno humano, até que pesquisas dos últimos 10 a 20 anos mostraram que a assimetria no comportamento e a estrutura do cérebro eram surpreendentemente muito difundidas.

"Como um dos nossos especialistas destacou, a preferência manual é também óbvia em como os papagaios pegam a comida e em como os cães dão a pata", disse Ingram. "Mas esses exemplos ainda não foram comprovados a nível populacional".

'Evolução paralela'

O novo estudo achou uma tendência consistente no uso das patas esquerdas entre os cangurus cinzas, cangurus vermelhos e wallabies de pescoço vermelho --independentemente da forma como os animais se alimentavam, pulavam ou se limpavam.

Segundo Malashichev, pela primeira vez "não estamos sozinhos no Universo, somos dois --humanos e cangurus-- destros e canhotos".

Ele e sua equipe sugeriram que a descoberta é um exemplo de "evolução paralela".

Isso porque a tendência em usar um lado do corpo em detrimento do outro parece ter aparecido em primatas, que pertenciam ao grupo dos mamíferos placentários, assim como nos marsupiais no novo estudo, mas não em animais próximos dos dois ramos da árvore evolutiva.

Os pesquisadores também argumentam que a postura é um fator importante. A tendência ao uso da pata esquerda era apenas observada em espécies que ficam de pé sobre as patas traseiras, usando as patas dianteiras com mais regularidade para outras tarefas que não andar.

De modo similar, sugerem os cientistas, a transição para uma postura ereta talvez tenha sido a chave para que primatas desenvolvessem a preferência manual.

Ainda não se sabe, contudo, se há aspectos específicos do cérebro dos marsupiais que permitiram o desenvolvimento da preferência manual --e se esses fatores podem explicar porque cangurus, diferentemente dos humanos predominantemente destros, tendem a ser canhotos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos