PUBLICIDADE
Topo

Reinaldo Azevedo

Na Folha: Os "cassadores" de democracia estão de novo assanhados

André Mendonça, nova Lei da Improbidade e PEC sobre CNMP mostram que há gente que não aprende nada e esquece tudo - Marcos Corrêa/Planalto
André Mendonça, nova Lei da Improbidade e PEC sobre CNMP mostram que há gente que não aprende nada e esquece tudo Imagem: Marcos Corrêa/Planalto
Conteúdo exclusivo para assinantes
Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo, que publicou aqui o primeiro post no dia 24 de junho de 2006, é colunista da Folha e âncora do programa "O É da Coisa", na BandNews FM. No UOL, Reinaldo trata principalmente de política; envereda, quando necessário - e frequentemente é necessário -, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Colunista do UOL

15/10/2021 11h25

Excitemos a fúria dos algozes. Três questões que têm inflamado parte do colunismo e da imprensa me dão a certeza de que é preciso adaptar à cor local frase famosa de Talleyrand sobre os Bourbons, quando voltaram ao poder na França, durante a chamada "Restauração".

Refiro-me, no nosso caso, à resistência de Davi Alcolumbre em marcar a sabatina de André Mendonça, às mudanças feitas na antes destrambelhada Lei da Improbidade Administrativa e à PEC que muda a composição do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

"Não aprenderam nada; não esqueceram nada", disse Talleyrand. Vale dizer: todos os graves eventos vividos pela Europa, em particular a França, em 25 anos não haviam ensinado nada aos bacanas que voltavam ao poder. E continuavam a hostilizar os suspeitos de sempre.(...)

Leia a íntegra na Folha.