UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos

MST rouba ovos de tartaruga para vender?

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Lucas Borges Teixeira

Colaboração para o UOL, em São Paulo

01/12/2017 04h00Atualizada em 01/12/2017 09h21

Uma corrente, veiculada no Facebook nesta semana, diz que o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) rouba ovos de tartarugas para vender. Segundo a mensagem, o crime ocorre à beira do rio Solimões, no Amazonas.

"Vejam o que acontece na margem esquerda do rio Solimões, beira de um assentamento do MST", denuncia a corrente. "Esta deve ser a ideia de produtividade do 'movimento'. As tartarugas produzem, eles roubam e vendem os ovos."

Reprodução/Facebook
A mensagem compartilhada pelo Facebook Imagem: Reprodução/Facebook

Uma série de fotos (como a do alto desta reportagem) mostra pessoas, supostamente do MST, pegando ovos de buracos cavados pelas tartarugas enquanto elas desovam.

Em tom alarmista, o autor pede que a denúncia seja repassada sem moderação. "Quem sabe chegue a alguma autoridade honesta --se é que isso ainda exista em nosso país", afirma.

FALSO: Todas as informações estão erradas

A denúncia não apenas é falsa como tem uma série de erros. O primeiro, e mais básico, é que as tartarugas que aparecem nas fotos são marinhas. "Existem tartarugas no rio Solimões, mas todas de água doce, o que não é o caso dessas", afirma o biólogo José Henrique Becker, coordenador técnico do Projeto Tamar, que atua para a preservação de espécies ameaçadas de extinção.

O segundo erro é que, além das fotos não serem da beira de um rio, a situação não se passa no Brasil. As imagens foram feitas na Costa Rica, em uma praia chamada Ostional, conhecida por ser um dos maiores pontos de desova de tartarugas do mundo.

"Este é um fenômeno conhecido, chamado 'arribada', quando milhares de tartarugas vão a esta pequena praia e desovam durante três ou quatro dias", explica Becker.

Reprodução/Facebook
Uma das imagens compartilhadas para disseminar o boato Imagem: Reprodução/Facebook

A atividade é legalizada e feita na Costa Rica

O problema é que há uma quantidade tão grande de animais para tão pouco espaço que os ovos acabam fora dos buracos e são desperdiçados.

"Depois de décadas de monitoramento, o governo da Costa Rica decidiu permitir que a pequena comunidade local da praia pegasse os ovos do primeiro dia de desova, para liberar os ninhos", explica Becker. "É coleta para consumo ou venda, mas é controlada pelas autoridades."

Reprodução/Facebook
Governo libera moradores de comunidade local da Costa Rica para recolher os ovos Imagem: Reprodução/Facebook

Segundo o biólogo, há um debate global entre especialistas sobre os benefícios da medida. "Mas, de qualquer modo, é algo monitorado que ocorre há anos nessa praia, depois de muito estudo."

Becker conta ainda que as fotos se espalharam há muito tempo na internet. "Há uns dez anos, começou a circular com um aviso de 'Vergonha mundial: Costa Rica libera roubo de ovos', tempos depois virou 'Vergonha mundial: Brasil rouba ovos de tartaruga'. Ficou um tempo parado e agora a bola da vez é o MST."

Consultado pelo UOL, o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) também negou a veracidade das informações: "A notícia é falsa, conforme já amplamente divulgado".

O MST também desmentiu a corrente. “Estamos organizados em 23 Estados e no DF, apenas não existe o movimento justamente em Acre, Amapá e Amazonas”, afirmou a organização por meio de nota enviada ao UOL.

“O movimento tem sido alvo frequente de correntes de desinformação. Alguns são realmente mal-intencionados e espalham esses ‘virais’ numa tentativa de deslegitimar uma luta que tenta dar fim a uma das maiores desigualdades que acompanham toda história do Brasil: a concentração da terra”, continua o texto do MST.

Em uma postagem oficial no seu site, o grupo revela ainda que já havia sido alvo da mesma corrente, com as mesmas fotos, em 2010.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

GiroUOL

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Mais UOL Confere

Topo