Militares começam a combater epidemia de dengue no Distrito Federal

Paula Laboissière
Da Agência Brasil
Em Brasília

Os 200 militares que foram treinados pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal se juntam hoje (22) a agentes ambientais na tentativa de conter a epidemia de dengue na região. Depois de quatro dias de treinamento na semana passada, os homens devem atuar por um período mínimo de 45 dias, atendendo a pedido feito pela secretaria.

De acordo com o gerente de Controle de Vetores e Animais Peçonhentos, Humberto Oliveira Loiola, o trabalho dos militares é o mesmo realizado pelos 386 agentes ambientais do DF e inclui visitar casas, orientar moradores e eliminar depósitos que possam conter a larva do mosquito Aedes aegypti.

Os homens vão trabalhar de segunda à sexta-feira, das 9h às 16h. As primeiras quatro cidades a receberem o reforço são Estrutural (50 militares do Exército), Planaltina (50 da Aeronáutica), São Sebastião (50 da Marinha) e Ceilândia (50 do Exército).

“O pedido é para 45 dias. Vamos avaliar [a necessidade de prorrogação do prazo] conforme surgirem efeitos. Pode acabar um pouco antes ou um pouco mais, vai depender do nosso trabalho”, disse Loiola. Ele atribuiu o aumento dos casos de dengue no DF ao período chuvoso, com maior umidade e muito calor. Mas admitiu também que o número de agentes não é suficiente para as ações de combate à doença.

“Gostaríamos de ter muito mais agentes do que temos”, afirmou. Segundo Loiola, a Secretaria de Saúde do DF prepara um concurso em caráter emergencial que deve contratar mais 500 agentes, mas ainda não há previsão para a publicação do edital.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos