Para profissionais e estudantes, julgamento "é uma Copa do Mundo"

Thiago Chaves-Scarelli
Do UOL Notícias
Em São Paulo

Grande parte das pessoas interessadas em acompanhar ao vivo o quarto dia de julgamento do caso Isabella, nesta quinta-feira (25), é formada por estudantes e profissionais da área de Direito. "Para o pessoal da área essa é uma Copa do Mundo", resumiu o advogado Roberto Figueroa de Andrade, 30.

O júri popular que se reúne no Fórum de Santana, na zona norte de São Paulo, vai decidir se Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá são culpados ou inocentes pela morte de Isabella Nardoni, 5, em março de 2008. 

Para o estudante Felipe Horwath, 20, "é interessante ver como o juiz e os jurados lidam com todo o clamor da mídia, com a pressão de todo mundo acusando".

Ele também disse acreditar que todo o interesse popular em relação a este caso se deve "à busca por respostas". "A sociedade necessita de um autor. Alguém tem que ser culpado", afirmou.

O público que deseja acompanhar o julgamento começou a formar uma fila na frente do fórum ainda durante a madrugada. Pela manhã, havia mais de 100 pessoas no local e muitos reclamavam da falta de informação por parte do Tribunal de Justiça.

"Não falam quantas pessoas vão entrar, se vai haver rodízio ou não. Estamos aqui e nem sabemos se vamos entrar", afirmou o estudante de Direito Adão de Jesus Rocha, 23, que está no local desde as 3h. "Estamos acordados desde ontem, nem dormimos", acrescentou a estudante Maria Ângela Levatti, 29.

"É uma falta de respeito", reclamou a estudante Daniela Leite Silva, 20. "O júri tem caráter popular. Ouvimos dizer que tem cadeiras vazias lá dentro".

Questionado pelo UOL Notícias, Dirceu Ferraz, agente de fiscalização do fórum, informou que as determinações sobre quantas pessoas podem entrar no julgamento e em que momento acontece o rodízio cabem ao juiz. "É só ele que pode decidir isso, mas ainda não sabemos os detalhes", explicou.

Já o coronel da Polícia Militar Ricardo de Souza afirmou que "não é função da polícia organizar a fila". "A fila é espontânea, particular. A polícia está aqui para garantir a ordem. Para evitar tumultos", disse. 

Por volta de 10h desta quinta-feira (22), a reportagem do UOL Notícias presenciou um pequeno tumulto quando algumas pessoas tentaram furar a fila e se dirigir direto à entrada do fórum. Houve bate-boca. A polícia, então, interveio para que as todos voltassem à fila.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos