Policiais civis paralisam atividades na BA em protesto contra mudança na escala de plantão

Especial para o UOL Notícias
Em Salvador

Apesar da proibição da Justiça, os policiais civis da Bahia entraram em greve nesta segunda-feira (19) em protesto contra uma portaria que altera a escala de plantão da categoria de 24 horas de serviço por 72 horas de folga para 12 horas de trabalho por 24 horas de descanso. A portaria foi assinada pelo delegado-geral da Polícia Civil, Joselito Bispo dos Santos. 

Na semana passada, o juiz da 5ª vara da Fazenda Pública, Ricardo D’Ávila, atendeu a um requerimento do governo e determinou que o Sindipoc (Sindicato dos Policiais Civis) retirasse do site da instituição a convocação da greve, sob pena de multa diária de R$ 100 mil. A paralisação será de 72 horas.

De acordo com o secretário do Sindipoc, Bernardino Gayoso, a mudança na escala é prejudicial à categoria. “A nossa profissão é muito estressante e diminuir o tempo de descanso entre as jornadas vai piorar a situação.”

Gayoso afirmou que a paralisação de 72 horas aprovada em assembleia é importante para a abertura do diálogo. “Não estamos descumprindo a determinação judicial porque 30% do efetivo vai trabalhar normalmente. Agora, não vamos aceitar que a Secretaria da Segurança Pública imponha goela abaixo dos policiais uma jornada de trabalho que, comprovadamente, é prejudicial para a categoria.”

Gayoso disse, ainda, que o Sindipoc recebeu a notificação judicial às 17h10 da última sexta-feira (17) e não houve tempo para desmobilizar a categoria. Na Bahia, segundo o sindicato, existem 3.760 policiais civis na ativa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos