Apesar de greve, ministro diz que trabalhadores de usinas no Brasil são os mais bem tratados do mundo

Pedro Peduzzi

Da Agência Brasil, em Brasília

O ministro Minas e Energia, Edison Lobão, defendeu nesta terça-feira (29) as empresas responsáveis pelas obras de usinas hidrelétricas no Brasil. Segundo ele, não há índios sendo molestados nesses ambientes e os operários que trabalham nas obras são os mais bem tratados do mundo.

O ministro criticou também a atuação das organizações não governamentais (ONGs) estrangeiras no país.

“Temos mais de 340 mil ONGs no Brasil. Dessas, mais de 300 não defendem o interesse do país. Não há nenhum índio sendo molestado, nenhum operário no mundo é tão bem tratado quanto os das nossas hidrelétricas”, disse o ministro durante o seminário.

Ele acrescentou que esses operários trabalham em diversos ambientes com ar condicionado e que, duas vezes ao ano, viajam de avião às suas cidades de origem para reencontrar a família.

Para Lobão, o motivo das críticas “é um pouco de inveja porque o Brasil trabalha na direção de seu grande destino, passando da sétima para a quinta economia do mundo”.

Desde sexta-feira (25), os operários do principal canteiro de obras da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, estão com as atividades paralisadas. Os trabalhadores reivindicam melhores condições de trabalho.

Como parte dos protestos, um grupo de cerca de 100 operários interditou ontem (28) a Rodovia Transamazônica, no quilômetro 55, próximo à cidade de Altamira (PA).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos