PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Mais de 70 chefes de Estado chegam para a Rio+20 já no dia 19; prefeito diz que caos é inevitável

Após reunião com o secretário-geral da ONU para a Rio+20, Sha Zukang, Paes apresentou alterações no esquema de trânsito para a conferência - Ricardo Ramirez Buxeda/Frame/AE
Após reunião com o secretário-geral da ONU para a Rio+20, Sha Zukang, Paes apresentou alterações no esquema de trânsito para a conferência Imagem: Ricardo Ramirez Buxeda/Frame/AE

Hanrrikson de Andrade

Do UOL, no Rio

12/06/2012 11h40

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, anunciou que mais de 70 chefes de Estado e de governo vão desembarcar na capital fluminense na terça-feira da próxima semana, 19 de junho, um dia antes do início da mesa de debates no Riocentro, na zona oeste da cidade. Após se reunir com o secretário-geral da ONU para a conferência, Sha Zukang, nesta terça-feira (12), o chefe do Executivo carioca afirmou que o caos no trânsito será inevitável.

"Havia toda uma preparação especial, do ponto de vista do trânsito, para o deslocamento da população nos dias 20, 21 e 22 [quarta, quinta e sexta], tanto que decretamos ponto facultativo para o serviço público e feriado escolar. Mas com a chegada de metade dos mais de 130 chefes de Estado, ou seja, mais de 70 chefes de Estado chegando já na proxima terça, dia 19, tivemos que pensar em alterações, já que será um dia atípico", disse Paes.

A Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) e a CET-Rio vão divulgar na manhã desta quarta-feira (13) as mudanças no esquema especial de trânsito para a Rio+20. "Não quero adiantar nada, mas temos que chamar atenção para esse tema. O sucesso da conferência é um transtorno para o dia a dia da cidade, dado o fato de que o Rio passa a ser a capital do mundo. Será a maior presença de chefes de Estado na história das conferências da ONU", afirmou o prefeito.

Além das mudanças que serão anunciadas amanhã, o prefeito deliberou na reunião com o secretário da ONU a liberação provisória da circulação pelos terminais do Aeroporto Internacional Tom Jobim, o Galeão, de táxis legalizados que não fazem parte da frota das duas cooperativas credenciadas pela Infraero.

"Os táxis dessas duas cooperativas não são suficientes para atender a demanda. Teremos um esquema especial de fiscalização 24h por dia para evitar que táxis piratas se aproveitem dessa medida. Não vamos permitir que turistas sejam enganados por falsos taxistas", explicou o secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão.

Cotidiano