PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Homem de 101 anos renova carteira de motorista no Paraná; médicos recomendam cuidados

Segundo médicos, idoso deve evitar horários de maior fluxo, trechos desconhecidos e não dirigir à noite - Divulgação/Detran-PR
Segundo médicos, idoso deve evitar horários de maior fluxo, trechos desconhecidos e não dirigir à noite Imagem: Divulgação/Detran-PR

Talita Boros

Do UOL, em Curitiba

08/08/2012 15h11

O aposentado Laurindo Soares de Gouveia, de 101 anos, conseguiu no último dia 27 de julho renovar sua carteira nacional de habilitação (CNH), em Curitiba. Habilitado desde 1963, ele nunca teve multas registradas nesses 49 anos. “Dirigir é habilidade. É preciso ter cuidado, atenção e respeitar os demais”, afirmou Gouveia.

Segundo Larson Orlando, coordenador de habilitação do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR), motoristas idosos como Gouveia são considerados mais cuidadosos e menos imprudentes.

Segundo Orlando, mesmo com a idade avançada, o aposentado não tem nenhuma restrição para dirigir. “A avaliação médica feita com ele tem o mesmo rigor exigido para os demais motoristas, ficando a critério médico eventuais restrições”, disse. “A única diferença é o prazo de validade da CNH, que passa de cinco para três anos.”

A geriatra Ana Cristina Barreira informa que o envelhecimento leva à perda parcial da visão, diminuição dos reflexos e da capacidade de reagir e tomar decisões imediatas. Segundo ela, a intensidade das perdas varia de uma pessoa para outra, e elas nem sempre são proibitivas para a condução de veículos. Mas são necessários alguns cuidados.

4,7% dos motoristas no Estado

“O idoso deve evitar sair em horários de maior fluxo, evitar trechos longos e desconhecidos e não dirigir à noite, já que existe uma redução no campo visual. Para dirigir por mais tempo é aconselhável que esteja acompanhado”, afirma a geriatra. No Paraná, motoristas idosos representam 4,7% dos 4,5 milhões de condutores registrados, e a tendência é de que este percentual aumente nos próximos anos.

“Com o aumento da expectativa e da qualidade de vida teremos mais motoristas idosos circulando. Vale lembrar que não existe uma idade limite que obrigue o motorista a parar de dirigir. Ele pode tirar ou renovar a carteira de habilitação até quando apresentar, satisfatoriamente, as habilidades necessárias para conduzir um veículo”, disse Marcos Traad, diretor-geral do Detran-PR.

Cotidiano