PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Gaúchos lançam Tchêpédia, site colaborativo que reúne expressões típicas do Rio Grande do Sul

Lucas Azevedo

Do UOL, em Porto Alegre

14/09/2012 16h27

Quem se aventurar pelas comemorações da Semana Farroupilha, neste mês de setembro, em todos os cantos do Rio Grande do Sul, não precisa se sentir elogiado caso seja chamado de "chinelão" nem ofendido quando for questionado se aceita um "cacetinho".

Já está disponível um instrumento online para interpretar as diversas expressões típicas do gaúcho. Tanto palavras mais antigas, com origem na lida capeira, até as mais recentes, formuladas na boemia de Porto Alegre, estão sendo reunidas no Tchêpédia (http://tchepedia.rs), site colaborativo aos moldes da Wikipédia que tem pretensão de funcionar como um museu virtual e interativo da língua gaúcha.

A página entrou no ar esta semana e vem sendo amplamente acessada. Ela conta com um programa de gravação de áudio que, auxiliado por um sistema de referência geográfica, permite que o colaborador contribua com a publicação de palavras e expressões, ao mesmo tempo mapeadas de acordo com sua região de origem - ou onde mais está inserida no vocabulário.

"Com esse recurso poderemos traçar as particularidades fonéticas de cada região, mostrando que palavras comuns possuem formas diferentes de pronúncia e até mesmo de significado, dependendo de onde a pessoa se encontra", disse o representante da Lung, uma das empresas idealizadoras do projeto, Daniel Bittencourt.

"Queremos que a cultura gaúcha, nossas expressões e nossa tradição possam ser conhecidas e disseminadas", afirmou o presidente da CBTG (Confederação Brasileira de Tradição Gaúcha), Manoelito Savaris.

Na Tchêpédia é possível editar conteúdo, atualizar conceitos e até gravar em áudio a maneira como a palavra é falada. A partir de agora, quem ouvir as palavras "pileta", "pago", "chimas" não precisa mais ficar perdido na conversa.

Conheça algumas expressões que já estão na Tchêpédia:
Cacetinho: pão francês
Chimas: forma reduzida de chimarrão
Chinelão: pé-rapado, de pouca classe, maltrapilho, informal demais
Guaipeca: cachorro vadio, magrelo, desmilinguido, sem raça definida
Malito: quem está muito mal, muito debilitado ou em qualquer situação muito ruim
Pago: lugar ou região com a qual se tem uma ligação afetiva
Pileta: Local onde se lava roupas, o mesmo que tanque
Samoco: idiota, bobo, otário

Fonte: Tchêpédia

Cotidiano