Topo

Paes afirma que próximo trecho da Perimetral deve ser implodido no 1º semestre de 2014

Hanrrikson de Andrade

Do UOL, no Rio

24/11/2013 09h21

Em entrevista coletiva logo após a implosão de um trecho do elevado da Perimetral no Rio de Janeiro na manhã deste domingo (24), o prefeito da cidade, Eduardo Paes (PMDB), comemorou o sucesso da empreitada. "Aconteceu tudo dentro do esperado, é um dia muito importante na história da cidade. A gente reencontra o centro e a região portuária. A Perimetral representava o maior símbolo desse abandono. Ainda temos muito a fazer. Aqui novas implosões e desmontes virão. A gente superou o primeiro grande desafio", disse.

Internauta registra implosão

Paes explicou que os demais trechos da Perimetral que ainda estão de pé serão derrubados em duas etapas: novas implosões e remoção manual. O prefeito, porém, não quis revelar o cronograma, e disse que as datas vão ser discutidas em uma reunião marcada para a próxima semana.

"Não vou dar data hoje. Nessa semana a gente deve fazer um novo calendário de demolições e de fechamento da Perimetral. (...) Vai haver uma nova implosão. Alguns trechos podem ser implodidos e outros, não. Nesse caso, a gente fará o desmonte [a exemplo dos trechos que estão muito próximos de prédios, como na praça Mauá, e da rodoviária Novo Rio]. (...) A próxima implosão deve ocorrer ao longo do primeiro semestre de 2014", disse Paes.

Segundo a prefeitura, a avenida Rodrigues Alves, uma das vias mais importantes da cidade e que passará por uma série de mudanças urbanísticas e intervenções de infraestrutura, permanecerá fechada pelos próximos dois meses. Nesse período, a Comlurb (Companhia Municipal de Limpeza Urbana) fará o trabalho de remoção dos escombros.

"Você tem muita infraestrutura por baixo da Rodrigues Alves. Redes pluviais, redes de esgoto e água, redes de fibra ótica, enfim, é como se a gente tivesse reconstruindo uma cidade nova e melhor", declarou o prefeito.

Implosão da Perimetral

  • Parte do Elevado da Perimetral foi implodido neste final de semana, no Rio. Entenda a ação clicando aqui

Logo após a implosão, Paes acompanhou os técnicos da Defesa Civil e os engenheiros da Cdurp no procedimento de vistoria dos escombros. Segundo ele, em princípio, não houve imprevistos. "Está tudo certo. Já dá para ver até árvores", disse o peemedebista.

O prefeito também comentou sobre o destino das vigas de sustentação do Elevado da Perimetral, mas não falou sobre o desaparecimento de seis peças, há pouco mais de um mês, de um depósito do governo municipal. Segundo testemunhas, o material --cujo valor de mercado supera R$ 1 milhão-- teria sido roubado.

"O material foi todo vendido. As vigas, o entulho, enfim, tudo o que está aqui foi vendido no leilão realizado na última semana. Os valores ficaram acima da nossa expectativa. O custo alto não é o da viga em si, mas do transporte dela", finalizou.

Mais Cotidiano