PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Missa é interrompida por gritos e vaias de católicos revoltados com ausência de padre em BH

Do UOL, em Belo Horizonte

27/01/2014 15h41Atualizada em 27/01/2014 15h41

Cerca de mil pessoas que foram assistir à missa das 11h deste domingo (26) na Igreja Nossa Senhora do Carmo, zona Sul de Belo Horizonte, interromperam o início da celebração com gritos, vaias, assobios e batendo nos bancos.

Em coro, a multidão de católicos gritava o nome de frei Cláudio van Balen que, pela primeira vez em quase cinco décadas, não era o responsável pela celebração da missa na igreja neste horário.

Às 11h30 a igreja foi fechada. Chamada, a PM (Polícia Militar) foi ao local. Não houve tumultos. Não houve boletins nem ocorrências policiais.

Frei Evaldo Xavier, 47, transferiu a missa solene, em que celebrava a sua nomeação como prior provincial da Província Carmelita, para o salão paroquial. A celebração aconteceu às 12h para cerca de cem pessoas.

Após 46 anos à frente da Igreja Nossa Senhora do Carmo, frei Cláudio, 81, foi substituído pelo frei Evaldo há quatro anos.

De acordo com fiéis, a partir disso, frei Cláudio foi sendo afastado das celebrações da igreja, o que contrariou muitos paroquianos.

A missa deste domingo, além de celebrar a ascensão de frei Evaldo Xavier, era co-celebrada pelo frei Wilson Fernandes, 31, que vai assumir a paróquia nos próximos dias.

Frei Cláudio é considerado avançado em suas ideias e entra em conflitos permanentemente com escalões superiores da Igreja Católica, de acordo com paroquianos.

“Eu vou à missa justamente porque ela é celebrada por ele [frei Cláudio]. Eles estão tentando tirar ele [sic]  há muito tempo. Isso é falta de respeito”, afirmou uma freqüentadora da igreja que não quis se identificar.

“Ele é acolhedor. Não exclui ninguém da igreja. E tem celebrado cada vez menos missas por causa das suas ideias modernas. A igreja o afastou, mas nós gostamos muito dele”, afirmou outra católica que não se identificou.

Arquidiocese divulga nota

Em nota divulgada na tarde desta segunda-feira (27), a Arquidiocese de Belo Horizonte e a Província Carmelita de Santo Elias consideraram o incidente um “desacato” à Igreja e cancelaram as missas de 11h dos domingos na Igreja Nossa Senhora do Carmo, por tempo indeterminado.

“A Arquidiocese de Belo Horizonte e a Província Carmelitana de Santo Elias – responsável pela Paróquia Nossa Senhora do Carmo – lamentam os incidentes ocorridos no último domingo (26), que gravemente prejudicaram a celebração da Santa Missa às 11h, configurando desacato à Igreja de Belo Horizonte e ao novo provincial carmelita", disse a nota.

"Diante dos acontecimentos, define-se pela suspensão por tempo indeterminado da Missa celebrada aos domingos, às 11h, na igreja Nossa Senhora do Carmo. As igrejas devem ser sempre local de paz e fraternidade, de respeito e de fé, ambiente que favorece o encontro com Deus”, afirmou ainda.

De acordo com a assessoria de imprensa da Arquidiocese de Belo Horizonte, membros da paróquia e representantes da Arquidiocese estão reunidos nesta segunda-feira para discutir a questão.

Frei Evaldo Xavier disse à reportagem do UOL que não iria comentar o assunto.  Frei Cláudio Balen não foi localizado.

Cotidiano