PUBLICIDADE
Topo

Filha de motorista morta no desabamento estava no ônibus dirigido pela mãe

Carlos Eduardo Cherem

Do UOL, em Belo Horizonte

03/07/2014 19h58

A filha de cinco anos da motorista de ônibus Hanna Cristina, 26, que morreu após o desabamento de um viaduto em Belo Horizonte neste quinta (3), estava no ônibus dirigido pela mãe.

mapa desabamento viaduto guararapes belo horizonte - Arte UOL - Arte UOL
Imagem: Arte UOL

Hanna dirigia um ônibus da linha suplementar 570, que foi esmagado na queda do viaduto, localizado na avenida Pedro 1º, na região da Pampulha.

A motorista teve morte imediata, mas a criança sofreu apenas ferimentos leves, com hematomas do lado esquerdo da cabeça, cefaléia e perda de consciência com o acidente.

De acordo com a Secretaria de Saúde de Minas Gerais, a criança foi internada no Hospital Risoleta Neves, próximo à região do acidente. Depois de passar por exames, a garota permanece na ala de pediatria, e seu estado de saúde é considerado estável.

Ainda de acordo com a Secretaria de Saúde, a criança chegou em estado de choque ao hospital e chegou a relatar para os médicos que a atendiam que viu o viaduto cair.

A criança, que não teve o nome revelado, ainda não sabe da morte da mãe. O pai da menina, que também não teve o nome divulgado, acompanha a filha no hospital.

Vídeo mostra resgate de vítimas de acidente com viaduto em BH

Todos os vinte feridos na queda do viaduto foram atendidos no mesmo hospital. Quinze delas, com ferimentos leves, já foram liberadas.

Prefeito decreta luto oficial por três dias

O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), informou nesta quinta-feira (3) que vai decretar três dias de luto em razão do desabamento.

Segundo Lacerda, as investigações devem apontar possíveis falhas ou erros. “Estamos profundamente tristes, lamentamos. Depois de tudo apurado, certamente, vai se descobrir algum erro de engenharia, seja de projeto, seja de construção”, afirmou.

“Não sabemos se é falha do projeto ou se é de construção. O viaduto ainda estava em construção, ou seja, não aberto ao tráfego. Ainda não estava entregue a Prefeitura. Então, naturalmente, serão feitas todas as perícias. Um inquérito policial precisa ser aberto também porque houve vitima. Essa análise precisa ser feita com todo cuidado”, disse o socialista.

Cotidiano