Topo

Após dez dias em gabinete da Assembleia de MG, gata muda para o interior

O deputado estadual Noraldino Júnior (PSC-MG), que passou dez dias com a gata Nora na Assembleia mineira - Divulgação
O deputado estadual Noraldino Júnior (PSC-MG), que passou dez dias com a gata Nora na Assembleia mineira Imagem: Divulgação

Carlos Eduardo Cherem

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte

23/10/2015 17h11

A gata Nora, de aproximadamente um ano, sem raça definida e com as vacinas em dia, deve viajar de carro no início da noite desta sexta-feira (23) de Belo Horizonte para Juiz de Fora (MG), distante 280 km da capital mineira, para se fixar em sua nova casa: a da família Fagundes.

Nora foi adotada recentemente pelo deputado estadual Noraldino Júnior (PSC), 32, defensor da causa dos animais. O nome adotado, claro, é uma abreviação de Noraldino e foi escolhido pelos funcionários do gabinete. O animal e um cachorro estavam abandonados no distrito de Macacos, em Nova Lima, região metropolitana de Belo Horizonte, depois de os donos deixarem a cidade. O cão foi adotado por um casal, e o gato, pelo parlamentar.

O animal começou a “frequentar” o gabinete do parlamentar na Assembleia de Minas Gerais desde o dia 13. À noite, a gata dormia na casa do parlamentar. Durante os dez dias que passou no gabinete do deputado na Assembleia de Minas, a gata teve liberdade, subiu em mesas, andou pelas janelas em segurança. Foram instaladas telas de segurança nelas. O chão recebeu um coberto e um “banheirinho” de areia foi montado. Segundo o gabinete de Noraldino Júnior, os custos todos saíram do bolso do político.

A felina chegou a ser levada para “compor” a mesa de uma reunião da Comissão Extraordinária de Proteção aos Animais, presidida por Noraldino Júnior, e teve registrada a sua presença.

“Adotei a gata. Ela estava muito magra e sem comida. Levei ao veterinário e decidi trazê-la para o gabinete”, disse o deputado.

Na quinta-feira (22), porém, o deputado foi chamado pelo presidente da Casa, deputado Adalclever Lopes (PMDB), que lhe pediu para que deixasse de levar a gata para a Assembleia. Noraldino Júnior atendeu, mas antes conseguiu um local para receber o animal.

“Quis [com a adoção] mostrar que abandonar um animal aumenta ainda mais o número de animais de rua, dificulta o controle do poder público e aumenta os casos de maus-tratos. Isso tudo precisa ser combatido”, afirmou o parlamentar.

Segundo ele, o animal frequentar o ambiente de trabalho é uma forma de deixá-lo mais leve e aumentar a produtividade. “Ela [a gata] com certeza deixava nosso ambiente com mais paz. Era uma troca: ela nos alegrava, com seu jeito meigo, com as suas brincadeiras com bolinhas de papel, e a gente a enchia de carinho”, disse.

Ele afirma ter atendido à solicitação do presidente da Assembleia porque houve reclamações de funcionários de outros gabinetes.

A família que irá receber a gata é a de Nathalia Fagundes, 30, assessora de comunicação do deputado. Ela vai levar Nora até a casa da família, em Juiz de Fora. “Meus pais ainda não sabem. Vai ser uma surpresa. Mas eles vão adorar.”

Cinco funcionários do gabinete cuidaram da gata no período, mas com a assessora de comunicação o apego foi maior. “Vão ser umas quatro horas de viagem até Juiz de Fora, depende do trânsito. Vamos sair no início da noite. Vamos eu e mais três colegas. Já está tudo preparado. Ela [Nora] vai numa caixinha”, afirmou Nathalia Fagundes.

Cotidiano