Encontradas 30 toneladas de lixo acumulado em casa de São José dos Campos

Eduardo Schiavoni

Colaboração para o UOL, Ribeirão Preto

  • Beto Faria / Prefeitura de São José dos Campos.

    Mais de 30 servidores da Prefeitura de São José dos Campos demoraram cerca de oito horas para retirar as 30 toneladas de lixo acumulado nessa casa

    Mais de 30 servidores da Prefeitura de São José dos Campos demoraram cerca de oito horas para retirar as 30 toneladas de lixo acumulado nessa casa

Fiscais da Prefeitura de São José dos Campos retiraram mais de 30 toneladas de lixo de uma casa localizada na região sudeste da cidade. A ação, realizada na quarta-feira (2), foi executada após a Justiça conceder um mandado judicial para que os servidores entrassem na casa. A suspeita é que o local concentrava criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e do Zika Vírus

Foram necessárias oito horas e meia de trabalho para a retirada dos materiais, em um esforço que envolveu 35 servidores municipais. Dezoito caminhões foram completamente enchidos pelo material, que foi enviado para um centro de reciclagem.

No local, onde moram dois homens adultos, a prefeitura encontrou pedaços de madeira, plásticos, ferro velho em geral e pedaços de móveis, como sofás e camas, sendo a maioria dos materiais recicláveis.

A prefeitura informou ainda que tentou vistoriar o imóvel de forma amigável, mas foi impedida de entrar no local. Também já havia multado os moradores anteriormente, o que não surtiu efeito.

"Não coube à prefeitura outro recurso que não fosse o respaldo judicial, visto que o proprietário não atendeu às notificações, autuações e multas emitidas pelo Departamento de Fiscalização solicitando providências quanto à limpeza e higiene do imóvel", disse Gelson Diniz Silva, monitor do Departamento de

Fiscalização, que acompanhou a operação.

A prefeitura informou ainda que irá enviar assistentes sociais para falar com os moradores e evitar que eles voltem a acumular lixo no local. A reportagem tentou falar com os moradores no imóvel, mas nenhum deles foi localizado para comentar o assunto.

Acumuladores

Segundo relato de vizinhos, os dois homens são acumuladores compulsivos de lixo. "Muita gente tentou falar com eles, mas eles ficavam bravos, diziam que não era assunto nosso. Ainda bem que a prefeitura colocou ordem", diz Antonio Mantovani Sales, 45, que mora na mesma quadra do imóvel.
Sales disse ainda que a principal preocupação dos vizinhos é que o local concentrasse focos de reprodução do mosquito causador da dengue.

De acordo com Silva, uma das alegações no processo encaminhado à Justiça foi justamente essa possibilidade. "Esta ação vai garantir a saúde e a segurança dos moradores da casa e da vizinhança ao redor", completou.

Segundo dados da Vigilância Epidemiológica, a cidade já registrou, até 26 de fevereiro, 289 casos de dengue, 13 de zika vírus e dois de chikungunya.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos